Ariana Grande se emociona com cover de “Somewhere Over the Rainbow” em show beneficente em Manchester

Liam Gallagher, Coldplay e Miley Cyrus também se apresentaram no evento que arrecadou dez milhões de libras para as vítimas do atentado do dia 22 de maio

Rolling Stone EUA Publicado em 05/06/2017, às 12h14 - Atualizado às 13h27

Ariana Grande no show beneficente One Love Manchester

Ver Galeria
(4 imagens)

Ariana Grande encerrou o show beneficente One Love Manchester com uma cover de “Somewhere Over the Rainbow”, um tributo às 22 pessoas mortas no ataque terrorista que aconteceu na cidade inglesa no dia 22 de maio.

Perto do fim da canção, Ariana se emocionou e teve que interromper a apresentação, antes dos gritos da multidão a incentivarem a terminar o clássico de O Mágico de Oz.

Ariana esteve presente durante as três horas do show, se apresentando ao lado de Miley Cyrus, Coldplay, Black Eyed Peas, Mac Miller e Victoria Monet, além de tocar os próprios sucessos.

De acordo com a Cruz Vermelha Britânica, o show beneficente arrecadou mais de nove milhões de libras. “A notícia fantástica é que nós já arrecadamos cerca de sete milhões de libras [nove milhões]”, o chefe executivo Mike Adamson disse à Associated Press. “E esperamos arrecadar mais um milhão e meio da venda dos ingressos hoje e do financiamento dos direitos de transmissão e de mercadoria. Então, esperamos que chegue a dez milhões de libras.”

Antes de Ariana tomar o palco sozinha para “Somewhere Over the Rainbow”, muitos dos artistas envolvidos no evento – Coldplay, Katy Perry, Miley Cyrus, Pharrell Williams, entre outros – se juntaram a ela para uma performance de “One Last Time”. Os músicos bateram palmas e cantaram juntos a faixa de My Everything.

No show, o Coldplay tocou “Don’t Look Back in Anger”, do Oasis, com Ariana. A banda liderou o público em um coro da canção lançada no álbum (What’s the Story) Morning Glory.

“Você esteve cantando para nós, agora nós queremos cantar para você”, Chris Martin disse a Ariana antes da performance.

O clássico do Oasis se tornou um hino para a cidade após o atentado terrorista de 22 de maio, com nativos de Manchester cantando “Don’t Look Back in Anger” em um memorial aberto ao público para as 22 vítimas.

“Eu amo Manchester, e Oasis faz parte da minha infância”, a mulher que iniciou o coro, Lydia Bernsmeier-Rullow, disse ao The Guardian após o acontecimento. “Não podemos olhar para trás para o que aconteceu, temos que olhar para o futuro… Todos nós vamos continuar juntos, vamos todos seguir em frente porque é isso que Manchester faz.”

O set do Coldplay no One Love Manchester também contou com “Fix You”, “Viva La Vida” e a colaboração com o The Chainsmokers, “Something Just Like This”.

LEIA TAMBÉM

Estado Islâmico assume autoria do ataque no show de Ariana Grande em Manchester

Salman Abedi, de 22 anos, foi o responsável por atentado em show de Ariana Grande

Ariana Grande, Drake e outros artistas lamentam ataque a show em Manchester

Após o show do Coldplay, Liam Gallagher fez uma aparição surpresa para tocar “Rock ‘n’ Roll Star”, do Oasis, e o primeiro single solo dele, “Wall of Glass”. Martin retornou ao palco para tocar o violão e fazer os vocais de apoio para Gallagher em “Live Forever”, também do Oasis.

Outro ponto alto do evento foi o momento em que Ariana Grande e Miley Cyrus se uniram para uma cover de “Don’t Dream It’s Over”, do Crowded House.

As duas cantoras já haviam interpretado o single de 1986 como parte do projeto Happy Hippie Project, de Miley, que comentou sobre essa colaboração ter sido um momento chave na amizade entre as duas.

"They come, they come/ To build a wall between us/ But we know they won't win", elas proclamaram no refrão, resumindo o espírito do show beneficente.