Arlequina: Aves de Rapina precisa dobrar valor bilheteria para não dar prejuízo para DC Comics

O filme estrelado por Margot Robbie foi lançado em 6 de fevereiro de 2020

Redação Publicado em 18/02/2020, às 17h22

None
Margot Robbie como Arlequina (foto: reprodução/ Warner)

Apesar das avaliações positivas, Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa não teve bons resultados monetários. Segundo o ScreenRant, o longa marcou o final de semana de estreia com a arrecadação mais baixa da DC em uma década, e para não ser considerado um fracasso, o filme precisará dobrar os valores de bilheteria.

+++LEIA MAIS: Aves de Rapina: bombas de glitter ofuscam homens idiotas e exaltam Arlequina como dona de Gotham [ANÁLISE]

A produção do longa, que arrecadou apenas US$ 33 milhões na bilheteria doméstica nos primeiros três dias, já pensou em uma solução parcial, modificando o longo título para Harley Quinn: Aves de Rapina. No Brasil, contudo, o nome original permanece.

Apesar da baixa arrecadação, o longa estrelado por Margot Robbie no papel de Arlequina não é considerado um desastre catastrófico, uma vez que, comparado a outras adaptações de HQs da DC, não teve orçamento muito alto. No entanto, para ser uma produção lucrativa, Aves de Rapina precisa dobrar os valores de bilheteria.

+++LEIA MAIS: Além da Arlequina: personagens de Aves de Rapina deveriam ganhar filmes solo?

O filme precisa alcançar US$ 300 milhões mundialmente e US$ 100 milhões nos EUA para recuperar o valor investido na produção e marketing. Segundo a Variety, o longa arrecadou, por enquanto, US$ 62 milhões no mercado interno e US$ 145,6 milhões no mundo.

Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosaestá em exibição nos cinemas. 


+++ SESSION ROLLING STONE: RUBEL TOCA MANTRA