Ashley Greene e Kellan Lutz podem ficar de fora de Amanhecer

Atores, que integram a família Cullen na saga, teriam pedido cachê "insultante" ao estúdio responsável pelo quarto filme da franquia Crepúsculo

Da redação Publicado em 13/05/2010, às 12h52

Kellan Lutz e Ashley Greene teriam feito proposta de cachê "insultante" ao estúdio responsável por Amanhecer

Ver Galeria
(3 imagens)

A produção de Amanhecer parece estar sofrendo alguns obstáculos. De acordo com a agência de notícias Reuters Brasil, a Summit Entertainment está tendo dificuldade em fechar contrato com os atores Kellan Lutz e Ashley Greene, que, na saga, interpretam Emmett e Alice Cullen, respectivamente.

Os atores teriam pedido um cachê pelo menos dez vezes maior do que os valores que receberam com o primeiro filme. A proposta foi considerada "insultante" por uma fonte próxima das negociações, se comparada ao que o estúdio está faturando com a produção, cerca de US$ 1,1 bilhão, somente em bilheterias. "É possível que um deles tenha que ser demitido para deixar as coisas claras", teria dito a fonte. Com a demissão dos atores, é possível que a produção do filme atrase, já que a equipe vai precisar ir atrás de dois atores para substituir os originais.

Já o trio de protagonistas - Kristen Stewart, Robert Pattinson e Taylor Lautner - está finalizando o acordo contratual. Peter Facinelli (que interpreta o Dr. Carlisle Cullen) e Billy Burke (Charlie Swan, pai de Bella) já estão com os contratos fechados.

Ainda não se sabe se Amanhecer, que será dirigido por Bill Condon, vai ser dividido em duas partes. Como os cachês dos protagonistas vão crescer bastante (porcausa da supervalorização dos atores), estes gastos adicionais vão deixar o último filme da saga muito mais caro que os primeiros (Eclipse, que chega aos cinemas em 30 de junho, atualmente custa cerca de US$ 65 milhões). Por isso, ainda há a possibilidade de fazer somente um filme.

Recentemente, a Summit Entertainment anunciou a data de estreia de Amanhecer para 18 de novembro de 2011. Resta saber se trata-se da primeira parte ou do filme em si. Até agora a Summit não se manifestou sobre a suposta "crise" de atores.