Assassino do personagem que inspirou Sniper Americano é condenado à prisão perpétua

O ex-veterano de guerra Eddie Ray Routh matou o também ex-soldado Chris Kyle

Redação Publicado em 25/02/2015, às 13h37 - Atualizado às 17h05

Ator Bradley Cooper em cena do filme American Sniper, de Clint Eastwood
Reprodução

Eddie Ray Routh, responsável pelo assassinato de Chris Kyle, o soldado que inspirou o filme Sniper Americano, de Clint Eastwood, foi condenado à prisão perpétua, nessa terça-feira, 24, sem chance de apelação.

Polêmico, Sniper Americano é mais uma história sobre os guerreiros calados e solitários da filmografia de Clint Eastwood.

Os advogados de Routh, que também é um veterano do exército dos EUA, alegaram insanidade por parte do cliente para justificar o crime e pediram que ele fosse internado em um hospital para doentes mentais. No entanto, o júri da cidade de Stephenville, no Texas, rejeitou a alegação.

Oscar 2015: Birdman é o Melhor Filme, Boyhood decepciona e O Grande Hotel Budapeste surpreende com prêmios periféricos.

Além de Kyle, implacável atirador da Guerra do Iraque, que nos cinemas foi interpretado por Bradley Cooper, Routh também matou a tiros (foram 13 disparos, no total) um amigo do falecido soldado, Chad Littlefield.

Os jurados decidiram que o comportamento errático do réu e o uso pesado de drogas eram evidências de que ele tinha problemas, mas era criminalmente responsável. A condenação à morte foi descartada.

Oscar 2015: assista ao trailer dos indicados ao prêmio de Melhor Filme.

Além de concorrer ao Oscar de Melhor Ator com Cooper, Sniper Americano foi indicado na categoria Melhor Filme, mas não levou nenhuma estatueta para casa. Eddie Redmayne venceu na primeira categoria por A Teoria de Tudo e Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância) na segunda.

Taya Kyle, esposa de Chris, compareceu à premiação, que aconteceu no domingo, 22, em Los Angeles.