Astro de Brooklyn Nine-Nine, Andy Samberg tem uma banda de hip hop com humor e já cantou sobre jogadores de beisebol, masculinidade tóxica e barcos

Akiva Schaffer e Jorma Taccone completam o The Lonely Island

Felipe Grutter Publicado em 09/07/2020, às 07h00

None
Jorma Taccone, Andy Samberg e Akiva Schaffer formam o Lonely Island (Foto: Reprodução)

Andy Samberg, intérprete de Jake Peralta em Brooklyn Nine-Nine, ficou bastante conhecido pelo trabalho na série e em outras produções, como Saturday Night Live e Este é o Meu Garoto. Mas, você sabia que ele, junto de Akiva Schaffer e Jorma Taccone, tem uma banda de hip hop de humor chamada The Lonely Island?

O trio fez bastante sucesso em meados de 2010, quando eles lançaram diversos hits, como “Dick In A Box”, “I’m On A Boat”, “I Just Had Sex”, entre muitos outros. Os assuntos que eles abordaram durante a carreira variaram bastante, vão desde masculinidade tóxica a barcos, Jack Sparrow, jogadores de beisebol, entre outros.

+++LEIA MAIS: Beatles recusaram US$ 50 milhões para show de reunião porque ato de abertura teria um tubarão branco


Como e quando surgiu The Lonely Island?

Andy Samberg, Akiva Schaffer e Jorma Taccone se conheceram e viraram amigos quando estudavam em uma escola situada na Califórnia. Porém, quando chegou na época deles irem à faculdade, acabaram por se separar. 

Após o término do curso superior, em 2001, os três decidiram morar juntos em Los Angeles, onde encontraram dificuldade de encontrar emprego, e começaram a gravar curtas audiovisuais, com humor absurdo e ocasionalmente músicas. Eles chamaram o imóvel no qual moravam de The Lonely Island.

Com essas primeiras produções publicadas na internet, o trio também as enviava ao Channel 101, festival de curtas-metragens sem fins lucrativos. Eles fizeram um grande sucesso na organização e chegaram a escrever pilotos de séries para Fox e Comedy Central, mas acabaram todos cancelados.

Na época dos vídeo, eles até inventaram ASMR. Veja abaixo.

+++LEIA MAIS: Por que filmes com relacionamentos abusivos e tóxicos como 365 Dias e 50 Tons de Cinza ainda ganham tanto destaque? [ANÁLISE]

Além dos curtas, eles tiveram outro trabalho definidor para a carreira deles: escrever o MTV Movie Awards 2005. Impressionado pelo trabalho de Samberg, Schaffer e Taccone, o apresentador daquela edição da premiação, Jimmy Fallon, os indicou para Lorne Michaels, criador do icônico Saturday Night Live.


Lonely Island e Saturday Night Live

Depois da indicação de Fallon ao próprio criador do Saturday Night Live, as carreiras de Andy Samberg, Akiva Schaffer e Jorma Taccone na indústria da música - e em Hollywood - decolaram. No programa, os três atuavam como roteiristas, mas Samberg chegava a atuar nas esquetes.

Logo na segunda esquete que o trio escreveu para o SNL foi “Lazy Sunday”, um dos maiores sucessos deles com participação de Chris Parnell - dublador de Jerry Smith em Rick and Morty. Mais tarde, a música iria compor o disco de estúdio Incredibad, o primeiro do Lonely Island

+++LEIA MAIS: Hair Love, curta lindo que venceu o Oscar, vai virar série de 12 episódios

Ainda no programa, eles ficaram responsáveis pela própria divisão do Saturday Night Live, chamado SNL Digital Shorts (“Curtas Digitais do SNL”, na tradução livre). No quadro, eles criaram diversos clipes que foram virais e importantes para os futuros discos do trio, como “Jack Sparrow”, “Jizz in My Pants”, “Like a Boss”, “Motherlover”, “YOLO”, entre outros.

Andy Samberg, Akiva Schaffer e Jorma Taccone saíram do Saturday Night Live no começo da década de 2010, mas ocasionalmente fazem participações como convidados.


Discografia

[Colocar ALT]
Capa de Incredibad

Incredibad (2009)

Esse foi o primeiro disco de estúdio cheio do Lonely Island. O trabalho conta com 19 faixas e embalou hits como “Jizz In My Pants”, “I’m On A Boat”, “Dick In A Box”, entre outros. Vale lembrar que muitas das canções presentes no álbum estrearam no SNL Digital Shorts.

Além de tudo isso, o grupo contou com participações ilustres e memoráveis, como Julian Casablancas, Jack Black, T-Pain, Justin Timberlake e até mesmo a atriz Natalie Portman.

 

 

[Colocar ALT]
Capa de Turtleneck & Chain

Turtleneck & Chain (2011)

O segundo álbum chegou dois anos depois do primeiro e chegou com tudo. Turtleneck & Chain conta com 19 canções, incluindo interlúdios. Com esse trabalho, Lonely Island nos agraciou com músicas como “Motherlover”, “The Creep”, “Shy Ronnie 2: Ronnie & Clyde”, entre outros.

O maior destaque do disco, com certeza, é “I Just Had Sex”, um dos hinos do trio, junto com Akon. A premissa da música é simples: alegria de alguns homens que acabaram de ter a primeira vez e precisaram contar ao mundo, quando não havia necessidade.

+++LEIA MAIS: Ringo Starr vai comemorar 80 anos em live épica, com Paul McCartney e Sheryl Crow

[Colocar ALT]
Capa de The Wack Album

The Wack Album(2013)

Logo no terceiro trabalho, o Lonely Island entregou um dos trabalhos mais sólidos, com letras mais inteligentes e sacadas sensacionais.

The Wack Album é dono de hits incríveis como "Hugs", "Spring Break Anthem", "3-Way (The Golden Rule)", entre outros.

Claro, a melhor canção não poderia ser outra. "YOLO" rouba os holofotes do disco e ainda conta com participações ilustres de Adam Levine, do Maroon 5, e Kendrick Lamar.

 

[Colocar ALT]
Capa de Popstar: Never Stop Never Stopping

Popstar: Never Stop Never Stopping (2016)

Depois de The Wack Album, Lonely Island, até o dia em que essa matéria foi escrita, não fez mais nenhum disco que não seja trilha sonora de um produto audiovisual, mas isso não é nem um pouco ruim.

Esse disco é a trilha sonora do filme Popstar: Sem Parar, Sem Limites, do mesmo ano. A produção conta a história de Conner4real, cantor que tinha carreira em uma banda com outros dois amigos, mas se separou deles e seguiu carreira solo.

Destacam-se as músicas "Equal Rights", "Finest Girl" e "Incredible Thoughts".

+++LEIA MAIS: Cazuza e Ezequiel Neves, Eternos Exagerados

[Colocar ALT]
Capa de The Unauthorized Bash Brothers Experience

The Unauthorized Bash Brothers Experience(2019)

Para mim, este é o melhor disco que Lonely Island fez em toda carreira. 

The Unauthorized Bash Brothers Experience é a trilha sonora do especial de mesmo nome da Netflix.

A produção imagina que durante o sucesso de Jose Canseco e Mark McGwire, jogadores de beisebol, os dois teriam feito um álbum de rap, antes de serem pegos por uso de esteroides.

"Uniform On" e "Oakland Nights" se destacam.


Masculinidade tóxica

Um dos fatores mais interessantes das músicas do Lonely Island são as críticas do trio a masculinidade tóxica. Eles cantam - e zoam - homens machistas, homofóbicos e aqueles que se dizem “machões”, desde o primeiro álbum, Incredibad.

Em Incredibad, o trio lançou a famosa “Jizz In My Pants”, cantada por Andy Samberg e Jorma Taccone

Na canção, os dois são homens com problemas de ejaculação precoce, e para variar culpam as mulheres pela situação. Andy Samberg é o primeiro a cantar.

“Saímos de lá, vamos para sua casa
Nossos lábios se tocam à sua porta
A noite toda o que nós temos de história
Você cochicha no meu ouvida que quer mais
E eu
Go*** na minha calça”

Então, como era de se esperar, o cara não assume a culpa e transfere tudo para a mulher que estava com ela.

“Isso nunca acontece, tem minha palavra
Não vou me desculpar, isso seria um absurdo!
A culpa principal é do jeito que você dança
E agora eu
Go*** na minha calça
Se contar por aí, te chamarei de p***
A culpa é sua, estava apertando minha bunda
Sou muito sensível, alguns dizem que isso é uma vantagem
Agora vou para casa me trocar”

Depois do personagem de Samberg cantar, é a vez de Taccone, que também apresenta os mesmos problemas, o mesmo raciocínio e desculpas. 

+++LEIA MAIS: J.K Rowlling se pronuncia contra a ‘cultura do cancelamento’ em carta pública: 'Censura'

Ainda no Incredibad, Lonely Island fala de comportamentos tóxicos de homens em “Like A Boss”, que fazem as coisas mais absurdas e se acham o centro do universo, e com “We Like Sportz”, na qual dois jovens, visivelmente dependentes, fingem gostar de esportes para passar imagem de homens másculos. 

O disco Turtleneck & Chain, zoa masculinidade frágil em músicas como “Attracted To Us” e “No Homo”.

Um dos maiores destaques em canções do trio que aborda esse assunto é “Spring Break Anthem”, do The Wack Album. A música mostra Samberg, Schaffer e Taccone durante o Spring Break, uma espécie de semana do saco cheio dos universitários dos Estados Unidos. Eles falam sobre os absurdos que acontecem no período, com homens tirando proveito de mulheres, enquanto falam sobre casamento gay.

“Duas gatas no salão de dança, levá-la para as barracas de dança
Negociar essas miçangas pelos seus sutiãs
Meião na minha cantina, tem meninas pulando no trampolim
Dois homens unidos pela lei”

O intuito dos três com essa música é “mostrar o quão ridículo é que o comportamento durante o Spring Break seja considerado normal e o casamento gay seja insano quando na verdade é o contrário”, afirmou Akiva Schaffer (via Wikipedia).

Além disso, Samberg afirmou sobre, no videoclipe, a música assumir outro nível de sátira e ilustrar jovens descuidados e "machos", que normalmente detestam a idéia de casamento entre pessoas do mesmo sexo, não têm problema em tirar vantagem de mulheres durante o Spring Break e ainda "agir como animais".

Além disso, a fotografia do clipe deixa essa ideia bem clara. Nas cenas do Spring Break, os takes são mal filmados, com iluminação amadora e imagem tremida. Já quando mostra os casamentos entre homens homossexuais, tudo é muito bonito e bem filmado. Artistas como Lonely Island são importantíssimos. Veja o clipe abaixo.

+++LEIA MAIS: Stephen King escreveu episódio assustador de Arquivo X - que incluía boneca aterrorizante


Filmes

Não é só de música e esquetes que se vive um Lonely Island. O trio se aventurou bastante em filmes, seja como atores, produtores, diretores, roteiristas, ou todos esses cargos ao mesmo tempo. 

Veja as produções feitas pelo trio abaixo e a sinopse de cada uma.

Hot Rod: Loucos sobre Rodas (2007)
Para Rod Kimball, atuar como dublê é um modo de vida, mesmo sabendo que pode sofrer terríveis acidentes. Quando Frank, seu padrasto, fica doente, Rod anuncia seu mais perigoso número como dublê para arrecadar dinheiro para sua cirurgia.

Corram Que o Agente Voltou (2010)
O agente Macgruber vive como monge após a morte de sua mulher. Mas, a volta de um antigo inimigo ameaçando o alto poder militar dos EUA faz com que ele recrute alguns soldados para salvar o mundo novamente.

+++LEIA MAIS: Gwyneth Paltrow revela como substituir as viagens de férias que ninguém vai ter - e envolve um produto da marca dela

Popstar: Sem Parar, Sem Limites (2016)
Depois de dois anos de turnês ao redor do mundo com entradas esgotadas, Conner4Real é o nome mais importante da música. Quando seu último álbum fracassa, ele se reúne com sua antiga boy band.

Michael Bolton's Big, Sexy Valentine's Day Special (2017)
Quando Papai Noel diz que precisa de 75 mil novos bebês até o Natal, Michael Bolton decide realizar uma campanha para inspirar o mundo a fazer amor.

The Unauthorized Bash Brothers Experience (2019)
The Lonely Island parodia os famosos astros do beisebol Jose Canseco e Mark McGwire. Tudo embalado por rap e ambientado na década de 1980, no auge dos jogadores.


Prêmios

Nas premiações o Lonely Island não teve tanto sucesso. Eles ganharam nenhum Grammy, a qual foram indicados duas vezes: Melhor Álbum de Comédia por Turtleneck & Chain e Melhor Colaboração de Rap por “I’m On A Boat” com T-Pain.

Dos prêmios importantes, Andy Samberg, Akiva Schaffer e Jorma Taccone ganharam apenas um Emmy, na categoria Melhor Canção Original por “Dick in a Box”.


+++ RAEL | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO