Ativista cristão quer processar Super Bowl por show de Jennifer Lopez e Shakira: ‘Não avisaram que teria imagens de virilha’

No podcast Pass The Salt, o ativista da extrema-direita Dave Daubenmire explicou por que quer uma indenização de aproximadamente US$ 867 trilhões

Redação Publicado em 06/02/2020, às 11h55

None
Jennifer Lopez e Shakira (Foto: AP)

No último domingo, 2 de fevereiro, aconteceu o Super Bowl, a noite mais aguardada pelos fãs de futebol americano. Mas como acontece todo ano, nem todos esses espectadores que esperam ansiosamente o grande evento ficaram satisfeitos com o que viram. Cada um teve um motivo pessoal, claro, mas para Dave Daubenmire, a insatisfação veio por causa de uma indignação religiosa.

O ativista norte-americano de extrema direita, inclusive, planeja processar a NFL por ter, aparentemente, colocado em perigo a fé e a devoção dele e da família dele, por causa do show feito por Shakira e Jennifer Lopez durante o intervalo da partida.

+++LEIA MAIS: Hit de Shakira chega ao 1º lugar depois de 18 anos graças ao Super Bowl

"Fomos avisados de que nossos filhos de 12 anos - com hormônios à flor da pele - assistiriam a algo que poderia deixá-los sexualmente excitados?", questionou o homem.

De acordo com o site Right Wing Watch, essas declarações foram feitas no podcast do próprio Daubenmire, chamado Pass The Salt. Ele acusou os responsáveis pela organização do show de o impedirem de "entrar no Reino do Céu", e considera iniciar a ação jurídica por transmitirem na televisão, sem aviso, imagens que o colocaram "em perigo de ser mandado para o fogo do inferno", além de comparar a apresentação a produções pornográficas.

+++LEIA MAIS: De onde é Jennifer Lopez? Qual é a idade da Shakira? As principais buscas durante o Super Bowl

"Vocês levaram isso para a minha sala de estar. Não me avisaram que teria imagens de virilha. Isso é discriminatório contra os valores que tenho em casa. Vocês não podem fazer isso", acrescentou.

Sobre o valor que gostaria de receber em indenização, ele afirmou que seria "por volta dos US$ 867 trilhões".


 +++ MELHORES DISCOS BRASILEIROS DE 2019 (PARTE 2), SEGUNDO A ROLLING STONE BRASIL