Ex-integrante do Dr. Feelgood, que também atuou em Game of Thrones, tem alta do hospital após cirurgia de remoção de câncer

Wilko Johnson foi diagnosticado com um tumor “do tamanho de uma bola de futebol” no pâncreas em 2013, já está se recuperando da doença em casa

Redação Publicado em 03/06/2014, às 17h06 - Atualizado às 19h15

Wilko Johnson
Kirsty Wigglesworth/AP

Wilko Johnson, músico e responsável por interpretar Ilyn Payne em Game of Thrones, teve alta do hospital e está se recuperando em casa de uma cirurgia emergencial para a retirada do tumor no pâncreas. Em janeiro do ano passado, Johnson foi diagnosticado com câncer terminal, tendo recebido a informação de que teria menos de um ano de vida.

Em janeiro de 2013, Wilko Johnson é diagnosticado com câncer terminal.

A cirurgia, realizada em 30 de abril, foi bem-sucedida, segundo o jornal The Guardian, e, apesar de ainda correr risco de morte, o ator está se recuperando bem, em casa. A notícia foi dada pelo Facebook da antiga banda de blues de Johnson, o Dr. Feelgood. “Temos certeza de que vocês ficarão tão contentes quanto nós estamos em saber que, depois do excelente progresso no [hospital] Addenbrooke nas últimas semanas, Wilko já está se recuperando em casa”, diz o comunicado.

A postagem segue: “Naturalmente, depois de um tratamento extensivo, Wilko está extremamente cansado e levará algum tempo para ele se recuperar, então ele pede para que respeitem a privacidade dele, mas temos que compartilhar essa incrível novidade”.

Série literária Game of Thrones pode ter oito volumes, sugere editora.

O ator e músico de 66 anos passou por uma cirurgia de nove horas durante a qual teve um tumor “do tamanho de uma bola de futebol” removido, segundo o site da revista GQ. Junto ao câncer, Johnson perdeu todo o pâncreas, o baço, parte do estômago e partes dos intestinos grosso e delgado.

“Ainda há uma pequena chance de morte. Mas não é nada. Porque eu vivi por mais de um ano com 100% de chances de morrer”, disse Johnson ao veículo. O ator, que se recusou a fazer quimioterapia durante o último ano em que conviveu com a doença, está se recuperando em casa.