Ator Guilherme Fontes é condenado a devolver R$ 2,5 milhões a patrocinadores

Chatô – O Rei do Brasil marcaria sua estreia como diretor, mas 17 anos depois ainda não foi lançado

Redação Publicado em 26/09/2012, às 13h57 - Atualizado às 14h06

Guilherme Fontes
Divulgação

O ator Guilherme Fontes iria estrear na direção com o projeto de adaptar para o cinema a vida do empresário Assis Chateaubriand escrita por Fernando Morais em Chatô – O Rei do Brasil. Mas os planos não vingaram e, pior que isto, o ator está sendo condenado pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro a reembolsar os patrocinadores que ofereceram financiamento da produção há 17 anos.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

São mais de R$ 2,5 milhões que devem ser devolvidos à Petrobras Distribuidora à Petrobras S/A. Segundo o juiz Paulo Roberto Fragoso, “a atitude do réu em captar verbas públicas e não cumprir com o contratado sem apresentar qualquer justificativa para tanto fragiliza a credibilidade da classe que integra e frustra legítima expectativa das patrocinadoras”.

Fontes respondeu, segundo o portal G1, afirmando que irá recorrer da decisão, e que a Petrobras na verdade não entregou as últimas parcelas do patrocínio que seriam referente à finalização do longa. Ele havia dito recentemente, no entanto, que o filme estava pronto para chegar aos cinemas até o fim deste ano.

Esta não é a primeira vez que o ator tem problemas na justiça com esta produção. Em 2010 ele já havia sido condenado à prisão por dois anos por sonegação fiscal e conseguiu reverter a pena para pagamentos de cestas básicas.