Atrasos no novo 007 custarão US$ 1 milhão por mês ao estúdio

O 25º filme da franquia, que também é o 5º e último de Daniel Craig, deve estrear em abril de 2021

Redação Publicado em 28/10/2020, às 19h45

None
Daniel Craig como James Bond (Foto: Reprodução / Metro-Goldwyn-Mayer)

Segundo informações divulgadas pelo site ScreenRant, cada mês de atraso no lançamento de 007: Sem Tempo Para Morrer vai custar nada menos que US$ 1 milhão para o estúdio MGM.

Inicialmente, o quinto e último filme de Daniel Craig como James Bond seria lançado em abril, mas a chegada da pandemia impossibilitou a estreia na data planejada.

Com isso, o lançamento foi empurrado para novembro deste ano, até o estúdio perceber que ainda não seria lucrativo estrear um longa de mais de US$ 250 milhões com sessões e salas de cinema limitadas.

+++LEIA MAIS: Por que produção de 007: Sem Tempo para Morrer jogou 31 mil litros de refrigerante no meio de rua da Itália?

Ainda de acordo com o relatório mencionado pelo ScreenRant e divulgado pelo The Hollywood Reporter, com uma nova data de lançamento prevista para abril de 2021 e o valor de US$ 1 milhão para pagar mensalmente até lá, o estúdio estaria tentando vender o filme para alguma plataforma de streaming por um valor próximo a US$ 600 milhões.

+++LEIA MAIS: Rami Malek desabafa sobre desafio de viver vilão em novo 007: ‘Realmente enervante e perturbador’

O valor cobrado pelo atraso é resultado dos juros aplicados sob o empréstimo feito pelo MGM para produzir o filme, prática normal na indústria cinematográfica, mas que acabou por complicar a vida do estúdio em meio à pandemia.

Além de Craig como o protagonista, o 25º filme da franquia também tem no elenco astros e estrelas como Lea Seydoux, Christoph Waltz, Naomie Harris, Ben Whishaw, Ralph Fiennes e Jeffrey Wright, que retornam para os respectivos personagens, além da estreia de Ana de ArmasRami Malek e Lashana Lynch.


+++ BK' | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL