Autópsia confirma morte de Tony Scott como suicídio

Exame também demonstra que diretor tinha altas doses de antidepressivo no sangue

redação Publicado em 23/10/2012, às 12h12 - Atualizado às 12h19

Tony Scott dirigirá sequência de Top Gun - Ases Indomáveis
AP

O relatório da autópsia realizada em Tony Scott, divulgado nesta segunda-feira, 22, indicou que a morte do diretor foi mesmo suicídio. O cineasta sofreu múltiplas lesões causadas pela queda da ponte Vicent Thomas, em Los Angeles, no dia 19 de agosto.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

De acordo com o Huffington Post, de Los Angeles, foram encontradas também altas doses de antidepressivos (Remeron) e pílulas para dormir (Lunesta) no corpo do irmão de Ridley Scott.

Diretor de filmes como Top Gun – Ases Indomáveis, Chamas da Vingança e O Sequestro do Metrô 123, Scott deixou notas de despedida para parentes e amigos. Em nenhuma delas, contudo, ele justifica o que o motivou a isso.