Aventuras da gatinha Fiona embalam o clipe de Medo, a nova experiência do Deb and the Mentals em português

Banda mantém o peso, refina as melodias em português e dispara mais uma pancada para mostrar o novo caminho

Pedro Antunes Publicado em 16/05/2019, às 19h00 - Atualizado às 19h04

None

As descobertas da pequenina Fiona, a partir de 1 mês e meio de vida, estrelam o despretensioso e, por isso mesmo genial, novo clipe da banda Deb and The Mentals, da música "Medo", lançado em primeira mão pela Rolling Stone Brasil nesta quinta-feira, 16.

A faixa entra em todas as plataformas de streaming a partir do primeiro minuto da sexta-feira, 17, e mostra um novo passo na existência da cool, ruidosa e poderosa Deb and The Mentals.

Há, aliás, um divertido encontro de linguagens aqui, entre canção, significado da letra e o vídeo. Nos três casos, elas tratam de descoberta, do desbravamento, de um novo mundo adiante.


Vamos por partes: primeiro, com a gatinha Fiona, é claro. A estrela do clipe de Medo foi filmada pelo baterista GG Di Martino, que também assina a direção do vídeo. Ela tinha 1 mês e meio quando chegou à casa da namorada do músico. Vivia, quem tem gato sabe, uma deliciosa fase de estripulias, quando uma sala de estar parece um floresta tropical selvagem.

"Comecei fazendo [os vídeos] sem pretensão. Nunca tinha convivido com gatos, só cachorros, então achava engraçado algumas coisas que a gatinha Fiona fazia", conta Di Martino. "Quando fizemos a Medo e a letra ficou pronta, achei que tinha muita relação com esse instinto felino completamente destemido."

Agora, vamos falar sobre o Deb and The Mentals em português, o que é uma novidade que vem sendo experimentada pelo grupo a partir de 2019 - em março, eles "estrearam" com uma música criada na língua portuguesa com "Asfixia".

Antes disso, o ótimo fuzuê sonoro de distorção, pedais e a poderosa voz de Deb poderosos da vocalista Deb Babilônia, era todo em inglês. Assim eles surgiram em 2015, com o EP Feel The Mantra, lançado naquele ano, e o álbum Mess, de 2017.

É um passo importante dado por eles, essa aproximação da língua-mãe, ainda que seja difícil "virar a chavinha" na cabeça para compor. "Foi uma transição complicada e uma guerra pessoal. Eu estava habituada a compor e cantar em inglês, sempre escutando muitas bandas gringas", conta Deb.

"Levei alguns meses meses me acostumar a me ouvir em português", ela admite. "Até que comecei a me sentir bem e segura", ela diz. Ajudaram-na no processo Gabriel Zander, Alexandre Capilé e Cyro Sampaio, todos também produtores dos novos singles do Deb and the Mentals.

"Tive a ajuda desses anjinhos", ela brinca, antes de seguir: "Foi [um processo de] desconstruir para construir e agora estou entregue e ansiosa para compor as próximas."

Por fim, o terceiro movimento de descoberta está na própria canção. Deb escreveu a canção com Cyro Sampaio, da estupenda e ruidosa banda Menores Atos.

"Essa música estava com a melodia 'embromation' em inglês e pedi ajuda ao Cyro para mantermos a melodia original, só que em português", ela relembra "Ele pescou algumas palavras daquilo que eu dizia e veio com essa letra que me identifiquei de primeira."

Assim, Deb and The Mentals, a música "Medo" e a gatinha Fiona compartilham um mesmo sentimento de descoberta. Cada um, à sua maneira, está diante de um precipício. O novo está ali, a um salto de distância. Basta ter coragem para tomar o impulso. Todos tiveram.


Os novos singles do Deb and The Mentals foram gravados no Estúdio Costella (SP), com produção dos já citados de Gabriel Zander, Alexandre Capilé e Cyro Sampaio, e são lançados pela parceria entre os selos Forever Vacation Records e Flecha Discos.

+++ [Session RS] Di Ferrero revela qual música criou ao conhecer a esposa Isabeli Fontana