Avril Lavigne rejeita acusações de que haveria racismo no vídeo de “Hello Kitty”

“RACISTA? RISOS!!! Eu amo a cultura japonesa”, tuitou a cantora pop

Rolling Stone EUA Publicado em 24/04/2014, às 19h06 - Atualizado às 21h42

Avril Lavigne
Foto: MRossi/Divulgação

Após as acusações de que o vídeo de “Hello Kitty” objetificava a cultura japonesa, Avril Lavigne se defendeu no Twitter: “RACISTA? RISOS!!! Eu amo a cultura japonesa e passo metade do meu tempo no Japão. Fui ao Japão filmar esse vídeo especialmente para meus fãs japoneses, com minha distribuidora japonesa, coreógrafos japonesese um diretor japonês no Japão”.

Veja informações sobre o shows de Avril Lavigne no Brasil.

A pop star lançou o vídeo para faixa “Hello Kitty”, que ela escreveu com o marido Chad Kroeger, do Nickelback. A música traz Lavigne cantando a palavra equivalente em japonês para “fofura”, antes de um refrão que diz “Hello Kitty, you're so silly” (“Hello Kitty, você é tão boba”). No vídeo Lavigne apresenta uma empolgação exagerada e "fake" enquanto é servida de sushi e saquê, depois aparece andando pelas ruas de Tóquio. Um quarteto de dançarinas japoneses dão suporte à cantora. Essas outras cenas motivaram os comentários na internet.

No começo dessa semana, as especulações de que o YouTube havia tirado o vídeo do site ganharam corpo. Um assessor de Lavigne disse à Rolling Stone EUA que o clipe nunca foi oficialmente postado no YouTube, para não haver conflito com a VEVO. Então, se houve algum tipo de remoção foi de postagens de fãs, que copiaram o vídeo e publicaram no YouTube, de acordo com ele.

Avril Lavigne fala de divórcio e sobre como é cozinhar em seu castelo.

No fim do ano passado, Katy Perry passou por acusações de racismo similares por causa da performance da música "Unconditionally", no American Music Awards, que buscou inspiração em uma gueixa . Ela vestiu um quimono e cantou, acompanhada por dançarinas, em um palco adornado com flores de cerejeira e um altar da religião Xintoísta. Ela também tratou a controvérsia com desprezo, dizendo: “Gueixas são basicamente, como, as mestras do amor incondicional”.

Avril Lavigne chega ao Brasil na semana que vem para fazer shows do disco que leva o nome dela. A turnê passa pelo Citibank Hall (São Paulo), nos dias 29 e 30 de abril; Citibank Hall (Rio de Janeiro), no dia 2 de maio; Chevrolet Hall (Belo Horizonte) no dia 3 de maio; e Net Live Brasília (Brasília) no dia 4 de maio. Assista ao vídeo abaixo: