Azealia Banks leva dose consistente de hip-hop ao Planeta Terra

Cantora sofreu com problemas técnicos no clímax de sua apresentação, mas não deixou de ser bastante aplaudida pelo público

Lucas Reginato Publicado em 20/10/2012, às 20h55 - Atualizado em 21/10/2012, às 13h49

Azealia Banks no Planeta Terra

Ver Galeria
(2 imagens)

Azealia Banks foi a responsável por levar ao Planeta Terra alguma dose de hip-hop entre as bandas de rock e de música eletrônica escaladas para o evento. E por mais que a apresentação tenha sido mais curta do que o esperado, a rapper resumiu de forma eficiente seu repertório e conseguiu marcar presença mesmo passando por problemas técnicos.

Na hora marcada para a cantora entrar em cena, quem apareceu foi seu parceiro, DJ Cosmo, anunciando em um português improvisado que antes da entrada da estrela ele faria sozinho dez minutos de um set que não incomodou o público – pelo contrário, animou com clássicos das pistas e explorou toda a extensão das caixas de som, esquentando o clima antes da aguardada performance da artista nova-iorquina.

No prazo prometido pelo DJ, Azealia foi anunciada e bastante celebrad,a enquanto as caixas soavam a introdução de “Out of Space”. A rapper entrou acompanhada de dois dançarinos e mostrou que aproveitaria cada minuto de seu show, que contou em sua maior parte com faixas da mixtape Fantasea, disponibilizada gratuitamente em julho deste ano e que foi reconhecida pela plateia. O público, por outro lado sentiu falta de refrãos nos quais pudesse cantar junto entre as saraivadas de rimas da rapper.

Da mixtape, que por falta do lançamento de algum álbum da cantora é seu maior trabalho até hoje, ela cantou “Neptune”, “Atlantis”, “Fuck Up the Fun” e “Jumanji”. Completaram o repertório da curta apresentação as quatro faixas de seu EP 1991, responsáveis por torná-la famosa internacionalmente. “Esta é a música que eu mais gostei de fazer na minha vida”, revelou ela antes de cantar a faixa que leva no título o ano de seu nascimento.

“Liquorice” e “Esta Noche” foram deixadas para o final da apresentação e mostraram que era porque ainda não tinham sido tocadas que o público parecia acanhado. Nenhuma delas, porém, fez mais sucesso que “212”. “Esta canção foi a que me trouxe aqui”, afirmou a cantora, que fez show na América do Sul pela primeira vez.

A interpretação de seu grande sucesso, no entanto, teve problemas. Uma pane geral no som apagou tanto sua voz como as batidas no auge da apresentação, e por mais que a comemoração tenha sido grande quando a situação se normalizou, apenas alguns segundos depois, o clímax do show já havia sido prejudicado e faltavam poucos momentos antes do fim. Azealia pareceu não se incomodar com a situação e saiu do palco agradecendo a todos, aplaudida, mesmo que no fim tenha ficado um gostinho de decepção.