Pulse

Baco Exu do Blues desbanca Beyoncé e Jay-Z e ganha Cannes com Bluesman

"Bluesman", vídeo de seu último disco, superou "Apeshit" de Beyonce e Jay-Z e empatou com "This is America", de Childish Gambino

Redação Publicado em 18/06/2019, às 18h38

None
Baco Exu do Blues (Foto: Alex Takaki)

Bluesman”, curta metragem do disco homônimo de Baco Exu do Blues, ganhou o Gran Prix do festival de cinema Cannes Lions 2019, a principal premiação do mercado publicitário no mundo. O troféu é da categoria Entertainment for Music (Entretenimento em Música), criada para a edição deste ano. 

Além de Baco, Childish Gambino também recebeu o prêmio, com “This is America”, que em seu lançamento acumulou 30 milhões de views no YouTube em apenas três dias, e foi considerado “o clipe do ano”.

“Bluesman”, dirigido por dirigido por Douglas Bernardt e produzido pela Coala.lab. AKQA, Stink e 999, e “This Is America” levaram o prêmio e superaram Beyoncé e Jay-Z, que concorriam com a superprodução de “Apeshit”, vídeo filmado no Museu do Louvre com total extravagância, e "Oh Baby", do grupo LCD Soundsystem.

Para Baco, o prêmio é uma conquista para o rap e para sua ideologia. "A primeira coisa que pensei quando soube da notícia foi sobre a importância disso para o rap nacional. Ver o rap brasileiro chegando, disputando com o rap estrangeiro e ganhando espaço entre eles é muito impactante. Além disso, o fato de um filme com um discurso negro, com todo elenco negro e que retrata a fragilidade e a força negra conseguir conquistar um prêmio desse tamanho sendo rap brasileiro é muito doido".

O filme de oito minutos para “Bluesman” é uma homenagem ao blues e à música e, mais importante, a importância dos negros na construção de toda a música e vice-versa. “Eu sou o primeiro ritmo a formar pretos ricos / O primeiro ritmo que tornou pretos livres [...] A partir de agora considero tudo blues / O samba é blues, o rock é blues, o jazz é blues/ O funk é blues, o soul é blues / Eu sou Exu do Blues / Tudo que quando era preto era do demônio / E depois virou branco e foi aceito eu vou chamar de Blues”, canta Baco na introdução.

E a descrição do filme ainda explica: “A primeira vez que um homem branco observou um homem negro, não como um um “animal” agressivo ou força braçal desprovida de inteligência. Desta vez percebe-se o talento, a criatividade, a MÚSICA! O mundo branco nunca havia sentido algo como o ‘blues’.

Um negro, um violão e um canivete. Nasce na luta pela vida, nasce forte, nasce pungente. Pela real necessidade de existir!

O que é ser 'Bluesman'?

É ser o inverso do que os 'outros' pensam. É ser contra corrente, ser a própria força, a sua própria raiz. É saber que nunca fomos uma reprodução automática da imagem submissa que foi criada por eles.”

“Bluesman” estreou no YouTube no dia 23 de novembro de 2018. O disco também foi eleito como um dos melhores lançamentos nacionais para a Rolling Stone

Assista “Bluesman”, vídeo ganhador do Cannes:

+++ MINHA PLAYLIST: Rael está "envolvidão" por Bob Marley e Caetano Veloso