Bad Religion celebra 40 anos de punk rock com shows online e biografia: 'Fãs são nosso entusiasmo' [ENTREVISTA]

Itaici Brunetti | @itaicibrunetti Publicado em 11/12/2020, às 18h04 - Atualizado às 18h54

None
(Foto: Jim Wright/ divulgação)

O Bad Religion, um dos maiores nomes do punk rock mundial, estava com malas prontas e instrumentos a postos para celebrar 40 anos de carreira na estrada em 2020 quando, de repente, os planos foram interrompidos devido à pandemia do coronavírus. A solução veio através de Decades, uma série de quatro apresentações exclusivas em streaming que serão exibidas aos sábados de dezembro e no primeiro sábado de janeiro.  

Filmado no teatro The Roxy, em Los Angeles, Califórnia, cada episódio homenageia uma década do grupo com canções da época. Neste sábado, 12, clássicos de 1980 serão tocados. Dia 19 é a vez dos hits que dominaram as rádios rock em 1990, enquanto no dia 26 eles focam nos anos 2000. O encerramento será em 2 de janeiro, quando celebram a década de 2010. Entrevistas e imagens de bastidores também serão exibidas. 

E, para quem quiser uma chave de acesso para Decades, do Bad Religion, a Rolling Stone Brasil, em parceria com a Highlight Sounds, está sorteando um ingresso virtual para assistir aos quatro episódios em uma promoção disponível no Instagram - que você pode conferir aqui. É super fácil participar, e o resultado já sai neste sábado, 12, então corre lá.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Rolling Stone Brasil (@rollingstonebrasil)

 

Em exclusiva à Rolling Stone Brasil, o vocalista Greg Graffin disse: "Os fãs do Bad Religion são a verdadeira razão de mantermos o nosso entusiasmo por tanto tempo, tocando por todos esses anos. Agora, por causa do lockdown, não conseguimos estar junto a eles, mas a tecnologia poderá nos conectar nesses quatro eventos especiais. Nós tentamos passar a mesma energia de como se estivéssemos tocando ao vivo pessoalmente para os fãs".

+++LEIA MAIS: 12 bandas gringas atuais que mantêm viva a força do punk  

Sobre a divisão dos episódios, o cantor de 56 anos explicou: "É muito difícil celebrar toda a carreira do Bad Religion porque temos umas 300 músicas e são muitas para um único concerto, então veio a ideia de dividirmos em quatro partes. Embora tenhamos conquistado uma legião de fãs nas décadas de 1990 e 2000, e também da nova geração nos últimos dez anos, todos amam ouvir as canções antigas e precisávamos contemplar essa fase também".

Além das dezenas de hits que incluem Infected, American Jesus, 21st Centuty (Digital Boy), Punk Rock Song, Sorrow, entre outros, músicas que nunca foram tocadas ao vivo pela banda estarão nas apresentações de Decades, como In The Night, do álbum How Could Hell Be Any Worse?, de 1982, por exemplo, revelou o vocalista.

"Eu tive que anotar algumas coisas para relembrar letras e melodias dessas canções antigas, mas não muito, porque é realmente interessante o jeito que o meu cérebro funciona; quando uma música que eu não ouço há muito tempo começa, logo nas primeiras palavras eu entro no piloto automático e o resto vem naturalmente", explicou Greg. "Me dê as primeiras palavras de qualquer música nossa e a canto inteira", desafiou pelo telefone. 

Bad Religion ao vivo (Crédito: Steve Albanese)
 

"Ninguém ia nos ver"

Ao revisitar os 40 anos do Bad Religion, Greg disse que, para ele, é impossível escolher o disco mais significativo da banda. "Quando você olha para a nossa história, alguns álbuns tiveram maior exposição, mas os outros não deixam de fazer parte da nossa importante jornada. Cada trabalho lançado serviu para um próximo capítulo de nossas vidas e posso dizer que cada um deles nos transformou pessoalmente", respondeu.

"Quando o Suffer foi lançado em 1988, por exemplo, não era um trabalho considerado importante para a indústria. Na turnê do álbum, teve cidades que tinham no máximo 20 pessoas no público. Era inacreditável que ninguém ia nos ver", revelou o cantor, e continuou: "Mas, nas turnês de New Maps of Hell, em 2007, e na de Age of Unreason, em 2019, todos os shows estavam esgotados e foram as maiores turnês que já fizemos, tocamos para milhares de pessoas. É injusto dizer que o Suffer é menos importante do que o New Maps of Hell e Age of Unreason na nossa carreira".

 
 
Cada episódio de Decades custa 15 dólares (R$ 75 na cotação desta sexta-feira, 11), ou todos os episódios podem ser assistidos por 40 dólares (R$ 201,45). Para adquirir, clique aqui.   
 

Da estrada para as páginas

Outra parte da celebração das quatro décadas da banda é a biografia Do What You Want - A História do Bad Religion, escrita por Jim Ruland em parceria com os integrantes do grupo e lançada recentemente no Brasil pela HSMerch

Ao comentar sobre a produção do livro, Greg relembrou como foi o processo: "Jim gastou milhares e milhares de horas escrevendo sobre a gente e nos entrevistando. Ele falou com todo mundo da banda, incluindo eu, que nessas conversas nossas tentei lembrar ao máximo das melhores e mais importantes histórias da nossa jornada, contando cada detalhe". 

+++LEIA MAIS: Mais metaleira que ela? Pabllo Vittar é fã de Bad Religion, Testament e mais

Greg ainda fez questão de destacar o trabalho de Jim: "Fizemos várias confissões e ele as colocou no livro do seu jeito, com o seu estilo que é de um nível de altíssima qualidade. Nós confiamos muito nele como jornalista e como escritor. Acho que os fãs vão gostar, além de ser um jeito de estarmos próximos nesse período tão distante". 

Do What You Want - A História do Bad Religion custa R$ 89,99 e pode ser adquirido aqui.

Bad Religion no CBGB , em 1988, na turnê do Suffer (Crédito: divulgação)


+++ PÉRICLES: 'QUEREMOS FAZER O NOSSO SOM, MOSTRAR NOSSA VERDADE E LUTAR POR IGUALDADE' | ENTREVISTA | ROLLING STONE BRASIL