Baixista do U2 depõe contra seu ex-assistente pessoal

Adam Clayton acusa Carol Hawkins de roubar cerca de US$ 3,5 milhões

Rolling Stone EUA Publicado em 22/06/2012, às 15h13 - Atualizado às 15h14

Adam Clayton
Divulgação / Facebook Oficial

Adam Clayton, o baixista do U2, depôs contra a sua ex-assistente pessoal, acusada de roubar milhões de dólares, segundo informa o canal BBC. Carol Hawkins é suspeita de ter desviado cerca de US$ 3,5 milhões de Clayton entre 2004 e 2008 ao roubar 181 cheques, nesse período.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

Clayton foi questionado sobre sua relação de trabalho com Hawkins e afirmou que ela era signatária em duas de suas contas bancárias. Hawkins trabalhou para o músico durante 16 anos e foi contratada dele e de sua esposa até a separação deles, em 2007.

O músico revelou ao júri que Hawkins admitiu, em 2008, gastar entre cerca de US$ 16 mil e US$ 19 mil de sua conta para visitar seus filhos nos Estados Unidos e em Londres.

Embora Clayton tenha posteriormente removido a assistente de suas contas, ele a manteve como funcionária. “Eu aceitava que ela fosse difícil em relação ao dinheiro porque tinha vida familiar conturbada”, ele disse. “Ela tinha minha confiança absoluta. Estivemos trabalhando juntos durante um longo tempo. Ela cuidava do meu dinheiro e em muitas ocasiões acusava outros de serem gananciosos, então fiquei extremamente surpreso”.