Balada in Rio

Pista eletrônica montada na Cidade do Rock foi alternativa às atrações do Palco Mundo

Patrícia Colombo, do Rio de Janeiro Publicado em 02/10/2011, às 16h52

Tenda Eletrônica - Rock in Rio
Carolina Vianna

Ao passear pela Cidade do Rock, além dos diversos shows divididos nos palcos Sunset e Mundo, o público se deparará com outras atividades e alternativas aos palcos Mundo e Sunset – uma delas é a pista de música eletrônica, localizada em uma longínqua extremidade da área.

Para chegar até ela, é necessário caminhar pelo espaço do Rockstreet, desviar de muitas pessoas (que ou estão também circulando, ou em alguma fila para comprar comida, já que há uma grande quantidade de estabelecimentos ali), de muito lixo no chão e de poças d’água, caso chova. O espaço está situado no fim desta “rua” e, organizado sem montagem de tenda, o palco a céu aberto conta com seis hastes (em formato parábola cuja extremidade de cada uma conta com um telão circular) dispostas uma ao lado da outra formando um círculo, com o palco que abriga os DJ em um dos pontos. O espaço é bonito e o som é bom, porém, em casos de dias de chuva (como aconteceu no primeiro sábado, 24 de setembro, e há grande chance de se repetir neste último dia de festival, domingo, 2 de outubro), imensas poças são formadas na pista por conta de desnível no piso – o que acaba por dissipar, em parte, o público.

As atrações, que contaram com Life is a Loop (Brasil), Above & Beyond (Inglaterra), Danny Tenaglia (Estados Unidos), Killer On The Dancefloor (Brasil) e outros, seguem levemente a linha de bandas e artistas diários do Rock in Rio nos principais palcos. “Por exemplo, numa noite em que tivemos Metallica, buscamos uma coisa thrash, eletro, para que a pessoa que passe por aqui, sinta-se atraída de alguma forma”, explicou à Rolling Stone Brasil o diretor artístico português Miguel Marangas, responsável pela organização do palco. “Nosso caminho não são os DJs da moda, é mais uma questão de conteúdo. Mas também não deixamos de lado nomes que estão acontecendo. Procuramos que em cada uma das noites o público pudesse ouvir um estilo de música eletrônica diferente.”

A pista eletrônica está longe de igualar sua importância lá dentro à do Palco Mundo (e nem é esta a intenção da organização do festival), mas foi uma boa opção não só para os interessados em desbravar os mais variados pontos dentro da Cidade do Rock, como também para os que não tiverem interesse em assistir à determinado show o palco principal.

Na programação deste domingo, 2, apresentam-se, entre outros nomes, Boss in Drama, Hercules & Love Affair e Dimitri from Paris.