Bandas que foram, mas voltaram

Redação Publicado em 28/11/2012, às 19h14 - Atualizado às 19h18

Assim como o Pulp, de Jarvis Cocker (foto), diversas bandas que haviam pendurado as chuteiras decidiram, em algum momento da carreira, deixar as diferenças de lado e voltar à ativa. Relembre algumas delas a seguir.
AP

Blur

Quando o guitarrista Graham Coxon deixou a banda, em 2002, os fãs previam o pior, mas, antes do hiato, o grupo (com um guitarrista “emprestado” do Verve, que também voltaria rapidamente às atividades nos anos seguintes) lançou um bom disco de inéditas, Think Tank, e decidiu tirar férias em 2003. Damon Albarn foi fazer fama com o Gorillaz e, seis anos depois, o grupo se reunia para um festejado show no Hyde Park, em Londres, que virou o DVD No Distance Left to Run. Atualmente a banda se encontra na ativa.


Cream

Superbanda dos anos 60, o Cream tinha em sua formação o guitarrista Eric Clapton, o baixista Jack Bruce e o baterista Ginger Baker, e durou apenas três anos (entre 1966 e 1969), o que bastou para inscrever o nome do power trio na história. O primeiro reencontro aconteceu em 1993, no Hall da Fama do Rock and Roll, e doze anos depois, em 2005, o trio se reuniu para quatro apresentações no Royal Albert Hall e, depois, mais duas no Madison Square Garden. Foi pouco, mas valeu um DVD.


Led Zeppelin

Quanto o baterista John "Bonzo" Bonham morreu, em setembro de 1980, e o fim do Led Zeppelin foi decretado pelo trio remanescente, muitos fãs acreditaram que nunca mais veriam Jimmy Page, John Paul Jones e Robert Plant juntos no mesmo palco. O tempo mostrou o contrário, e apesar de serem reuniões esporádicas (1985, 1988, 1995, 2007), o trio ainda é capaz de movimentar fãs: para o último encontro, em 2007, mais de 20 milhões de pessoas se inscreveram para concorrer aos ingressos. “Apenas” 18 mil conseguiram ver o show, que agora chega ao mercado em CD, DVD e Blu-ray.


Pixies

A primeira fase da banda aconteceu (com muitos elogios da crítica e poucos álbuns vendidos) entre 1986 e 1993, e poucos acreditavam que Frank Black e Kim Deal voltassem a pisar em um mesmo palco tocando as canções do Pixies após o fim, mas todo o processo (bastante educativo para bandas novas) foi registrado no documentário loudQUIETloud, lançado em 2006. De lá pra cá (o retorno oficial aconteceu em 2004) eles já tocaram por duas vezes no Brasil, e estão na ativa (ao mesmo tempo em que tocam seus projetos paralelos).


Police

Na ativa entre 1977 e 1986, o trio formado por Sting, Andy Summers e Stewart Copeland teve alguns encontros esporádicos nos anos seguintes, mas voltou a se encontrar para uma grande turnê em 2007. Foram 152 shows que renderam US$ 340 milhões para os integrantes. O Brasil recebeu apenas um show, no Maracanã. Quem viu, viu. Quem não viu...


Pulp

Com uma carreira fantasma entre 1978 e 1992, e um enorme sucesso entre 1994 e 2001, o grupo liderado por Jarvis Cocker decidiu encerrar as atividades em 2002. O vocalista saiu em carreira solo, lançou dois discos, e, em 2011 (nove anos depois a separação) anunciou a volta do grupo. A primeira parte da turnê foi de 22 datas, mas o calendário virou a página e o grupo seguiu tocando 2012 adentro com datas no Coachella, no Royal Albert Hall e, felizmente, no Brasil.


Stone Roses

Formada em 1983, o Stone Roses ganhou fama nas ilhas britânicas com seu primeiro álbum, lançado em 1989 e bastante influente na terra da rainha. O segundo álbum só saiu cinco anos depois, e em 1996 o grupo pendurava as chuteiras. O baixista Mani foi ajudar Bobby Gillespie no Primal Scream e o vocalista Ian Brown saiu em carreira solo (sempre tocando as canções do grupo). O retorno do grupo aconteceu este ano (16 anos após a separação), e eles já foram anunciados como headliners do festival T In The Park 2013. Ou seja, ainda é possível que eles apareçam por aqui...


Soundgarden

Uma das bandas ícones da cena de Seattle, o Soundgarden decidiu dar um tempo em 1997 após conflitos internos. Chris Cornell saiu em carreira solo, depois montou o supergrupo Audioslave, que lançou três álbuns entre 2002 e 2006 para integrar o rol das bandas desativadas em 2007. Já o Soundgarden voltou à ativa com shows em 2010, e em 2012 coloca nas lojas King Animal, seu primeiro disco de inéditas em 16 anos.