Bateria isolada de ‘She Said, She Said’, dos Beatles, ajuda Ringo Starr a calar os críticos; ouça

A faixa foi escrita por John Lennon para o álbum Revolver, de 1966, após uma viagem de ácido

Redação Publicado em 07/04/2020, às 08h37

None
Ringo Starr (Foto: AP)

Com menos créditos que o restante da banda, Ringo Starr aparentemente se tornou uma brincadeira universal quando falamos do (pouco) impacto dele no sucesso dos Beatles.

Boato indicam que, ao ser questionado se Ringo era o melhor baterista do mundo, John Lennon respondeu: “Ringo não é o melhor baterista do mundo… Sejamos sinceros, ele nem foi o melhor baterista dos Beatles.”

+++LEIA MAIS: Por que George Martin substituiu o solo de George Harrison por vocal de John Lennon no início dos Beatles

Embora não possamos atribuir a piada a Lennon, pois, recentemente, descobriu-se que ela foi feita durante um programa de rádio em 1981, é um mito no qual muitos ainda acreditam. 

No entanto, se você ouvir atentamente a bateria isolada de Ringo em “She Said, She Said”, dos Beatles, verá que ele era um gênio discreto. Seu estilo de bateria pouco ortodoxo, oscilante e culto rendeu à banda alguns dos momentos musicais mais memoráveis de todos os tempos. É um estilo quase impossível de replicar.

+++ LEIA MAIS: Qual música de John Lennon foi considerada ‘estranha demais’ para os Beatles e recusada até no disco com Yoko Ono?

A faixa “She Said, She Said” foi escrita por Lennon para o álbum Revolver, de 1966, quando o Fab Four passou a rejeitar o rótulo popular da banda. Agora, eles estavam expandido não apenas o som, mas também a mentalidade.

Ouça, abaixo, Ringo Starr tocando “She Said, She Said”:

 


+++ DISCOGRAFIA DO THE STROKES: OS ALTOS E BAIXOS DOS ARRUACEIROS DE NOVA YORK