Baterista do U2 critica Bono

Larry Mullen Jr. diz que não gosta da amizade do vocalista com Tony Blair, ex-primeiro ministro britânico

Da redação Publicado em 31/12/2008, às 10h54

O baterista do U2, Larry Mullen Jr. criticou Bono, vocalista da banda, por se relacionar com Tony Blair, ex-primeiro ministro britânico. A declaração foi dada à publicação inglesa Q, que chega ao mercado europeu no próximo dia 31 de dezembro.

"() Eu acho que Tony Blair é um criminoso de guerra. E acho que ele deveria ser julgado como um criminoso de guerra. Aí eu vejo Bono e ele como colegas, e penso: 'Não gosto disso'", afirmou Mullen.

O músico não se mostrou tão crítico em relação ao contato de Bono com o atual presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, e ainda aproveitou para colocar em dúvida a capacidade intelectual do político. "George Bush tem sido muito generoso com a causa [beneficente de Bono]... a diferença entre ele e Tony Blair é que Blair é inteligente. Portanto ele não tem desculpa para o que fez. Já George Bush, creio, poderia encontrar algumas desculpas para o seu comportamento", concluiu.