Batman vilão, louco ou nazista: conheça 7 versões alternativas do Homem-Morcego [LISTA]

Já que todos conhecemos a história tradicional do herói, é hora de ver algumas releituras do personagem

Vinicius Santos Publicado em 21/09/2019, às 10h00

None
Garra das Trevas, O Batman que Ri e a armadura Hellbat (Foto: Montagem / Reprodução DC Comics)

Nesses 80 anos de Batman, várias gerações já se apaixonaram e praticamente nasceram sabendo da história do garoto bilionário Bruce Wayne, que após perder tragicamente os pais em um assalto a mão armada decide se tornar um vigilante mascarado como se fosse um morcego. Há até quem já se cansou da história, após tantos filmes e desenhos.

Porém, nos quadrinhos. o Batman foi reimaginado diversas vezes para sair da convencional. Desde uma índole e visual completamente diferentes até grandes mudanças no enredo que define o personagem, há um Batman para todos os gostos: superpoderoso, louco, monstruoso e até do mal.

Confira abaixo nosso apanhado de versões alternativas do Homem-Morcego.


Homem-Coruja

A DCtrabalha com várias versões do mundo, o multiverso, para introduzir versões diferentes dos heróis da editora. Na Terra 3 existe uma alternativa completamente deturpada do universo DC, no qual os heróis são vilões e os bandidos que conhecemos são mocinhos. E o Batman dessa Terra é o Homem-Coruja.

O vilão é na verdade ThomasWayne Jr., o irmão mais velho de Bruce, que viu o irmão e mãe serem assassinados por um policial corrupto, e anos depois se tornou membro do Sindicato do Crime, a versão maligna da Liga da Justiça. Ele é uma espécie de anti-Batman, visto que corujas são predadoras de morcegos, e não tem o código moral de não matar do Morcego tradicional.


Batman de Stan Lee

No começo dos anos 2000, Stan Lee , da Marvel, foi convidado para criar versões próprias dos heróis da DC. Ele criou um Batman diferente de tudo que havia sido visto, um jovem negro, rico e no auge da forma física chamado Wayne Williams, que acaba sendo preso injustamente por se envolver com o chefe de gangue chamado Horgum.

Na prisão, Wayne conhece o cientista Frederick Grant, que o ensina a fortalecer a mente e corpo, e após ser libertado, Wayne assume a identidade de Batman, inspirado por um morcego que entrava na cela dele para comer migalhas de pão. Como precisa de dinheiro, Wayne se torna um lutador fantasiado de dia, e combate o crime com as armas criadas por Grant à noite.

Uma nova origem com as marcas registradas de Stan Lee (nomes com a mesma letra inicial, um mentor super inteligente) e um traje pitoresco diferente de qualquer roupa anterior, este é definitivamente um Batman para quem quer uma pegada diferente do personagem.


Batman Nazista (Asas de Couro)

Esse Batman é fruto da famigerada pergunta “e se os nazistas tivessem vencido a Segunda Guerra?”. Nesse mundo, Adolf Hitler criou a Liga da Justiça do Eixo, ao invés da Liga da Justiça da América. Sim, se um Bat-Nazista já parece ruim, imagine uma super equipe inteira defendendo os interesses do Fuhrer.

Essa versão se chama Asas de Couro (mais conhecido pelo nome em inglês, Leatherwing), e age como um membro da SS, a polícia política de Hitler, e patrulha o mundo todo subjugado pelo partido Nazista.


Garra das Trevas

Nessa onda de multiversos, na série amálgama foi criado um universo onde os maiores heróis da Marvel e da DC se fundiram em versões híbridas, e da junção entre o Batman e o Wolverine vem o Garra das Trevas.

Logan Wayne é um órfão que foi capturado pelo programa Arma X e teve adamantium enxertado nos ossos. Ao retornar para a cidade Nova Gotham após o projeto do governo ser desativado, o Garra das Trevas luta contra o Hiena, a fusão entre o Coringa e o Dentesde Sabre.


Vampiro

Na Terra 43, o Batman se torna um vampiro para conseguir lutar contra Drácula, o conde das lendas que voltou para dominar Gotham City.

No início tudo parece bem, o Morcego contém a sede de sangue e usa os novos poderes para derrotar o mestre dos vampiros. Porém, o Coringa toma o controle dos capangas de Drácula, e o que leva Batman a confrontá-lo e matá-lo.

Então, o herói finalmente cede a sede de sangue e devora o corpo morto do Palhaço do Crime. Eventualmente a sede fica incontrolável e este Batman começa a matar todos que vê pela frente. Esta versão é para os fascinados pela mitolgia envolvendo morcegos e vampiros.


Hellbat

Apesar de todas as habilidades e apetrechos tecnológicos, o Batman sempre foi um homem de carne e osso lutando entre deuses, meta-humanos e diversas criaturas. Para compensar essa desvantagem, os outros membros da Liga da Justiça se uniram para criar a super-armadura Hellbat.

Quando trajado com a Hellbat, Bruce Wayne fica super forte e resistente, ganha diversas armas e invisibilidade, além da capa se transformar em asas para vôo. O Morcego fica tão poderoso nesta forma que é capaz de bater de frente sozinho com o Darkseid, o maior vilão da DC. Porém, a armadura drena o metabolismo do herói à medida que é usada, podendo até matá-lo se ele exagerar na dose.

A Hellbat é versão ideal do Batman para os fãs que querem matar a curiosidade de ver um Homem-Morcego extremamente poderoso, além de uma das maiores demonstrações do respeito e admiração do heróis pelos seus colegas na Liga.


O Batman que Ri

Uma das versões mais assustadoras do Batman é a sua "fusão" com o Coringa introduzida na HQ de Scott SnyderNoites de Trevas - Metal, chamada de O Batman Que Ri. Basicamente, vários Batmans malignos se unem para destruir o multiverso, e um deles é um Morcego que sucumbiu a loucura do Coringa no melhor estilo A Piada Mortal. 

Esta versão possui um traje sinistro, com espinhos na altura dos olhos, e ainda arrasta com correntes vários Robins pequenos e selvagens, que ele solta sobre os inimigos como uma matilha de lobos. Praticamente um pesadelo criado com os principais signos do herói.

O nome também é uma referência a criação do Coringa, inspirado pelo filme O Homem que Ri (de 1928).