Beastie Boys recusa oferta para uso de "Sabotage" em comerciais e afirma que não fará mais música

O grupo ainda tem um processo em andamento contra uma marca de energéticos, acusando a empresa de uso indevido da faixa

Rolling Stone EUA Publicado em 02/06/2014, às 19h20 - Atualizado às 21h24

Adam Yauch
AP

O filme Sabotage, de Arnold Schwarzenegger, chegou discretamente aos cinemas em março, reunindo críticas negativas e lucrando US$ 10 em bilheteria nos Estados Unidos – metade dos U$ 35 milhões de orçamento – antes de sair de cartaz. Na maioria dos casos de fracassos de bilheteria, é possível culpar uma pobre estratégia de marketing.

Mike D, do Beastie Boys, está empolgado para criar.

Especificamente com Sabotage, você pode provavelmente culpar os Beastie Boys. Mike D e Ad-Rock recusaram “um monte de dinheiro” para permitir que Sabotage usasse o hit de Ill Communication no material promocional devido à honra ao pedido de Adam “MCA” Yauch para que o grupo nunca emprestasse a música a comerciais ou campanhas.

A revelação em relação a Schwarzenegger ocorreu durante o testemunho de Mike D no processo dos Beasties Boys contra o energético Monster, segundo o New York Daily News. A marca de bebidas foi acusada de usar a música do grupo na propaganda “Ruckus in the Rockies” sem autorização.

Falando sobre a oferta de Sabotage, Mike D testemunhou: “Parecia ser uma oferta e tanto. Não somos fãs do trabalho recente do Sr. Schwarzenegger”. Mike D acrescentou que, apesar de a banda poder ter aceitado o dinheiro de Schwarzenegger (“Não podemos entrar em turnê desde que MC morreu. Não podemos fazer música novamente”), eles estão respeitando os desejos de Yauch em referência ao uso do catálogo de músicas do grupo.