Billy Corgan volta atrás sobre fim do Smashing Pumpkins e afirma: “Só acaba quando eu morrer”

Artista disse estar trabalhando em um novo disco da banda depois de ter lançado Monuments to an Elegy, no fim do ano passado

Redação Publicado em 05/06/2015, às 18h08 - Atualizado às 18h14

Billy Corgan (Smashing Pumpkins)
Jeff Daly/AP

O vocalista e guitarrista do Smashing Pumpkins, Billy Corgan, mudou de ideia em relação às recentes declarações sobre o final da banda. Na América do Sul no início do ano para uma série de apresentações - passando inclusive pelo Brasil -, ele chegou a dizer: “Só estou comprometido com essa ideia de ‘The Smashing Pumpkins’ até o fim deste ano”.

Estrela Solitária: A tristeza infinita e a redenção improvável de Billy Corgan.

Agora, à Rolling Stone EUA, o artista indicou o oposto. “O Smashing Pumpkins morre quando eu morrer e talvez nem assim. Pode ser que minha sobrinha assuma a franquia quando eu estiver morto. Vivemos em uma era em que tudo está vivo e tudo está morto ao mesmo tempo”.

Galeria: as 15 separações mais conturbadas do rock.

Corgan ainda negou as afirmações anteriores e revelou já estar trabalhando em um novo disco depois do lançamento de Monuments to an Elegy, no final do ano passado.

“Nunca disse isso [que o grupo poderia acabar]. Eu só disse que se esses álbuns que eu estou fazendo - agora estou no segundo de dois - não fossem para onde eu precisava que eles fossem, eu levaria o Smashing Pumpkins a uma direção diferente”. Segundo o músico, o novo álbum "é muito empolgante e muito futurístico”.

Entre os próximos meses de julho e agosto, Corgan sairá em turnê com Marilyn Manson Corgan e o Smashing Pumpkins. Eles levarão a excursão conjunta, intitulada The End Times, a 23 cidades diferentes dos Estados Unidos e Canadá, durante exatamente um mês.