Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone
Notícias / Polêmica

Billy Porter volta a criticar capa da Vogue com Harry Styles: 'Não teve que fazer sacrifício algum'

Harry Styles apareceu usando vestido na capa da Vogue em 2020, criticada por Billy Porter

Redação Publicado em 14/08/2023, às 08h52

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Billy Porter (Jordan Strauss)
Billy Porter (Jordan Strauss)

Billy Porter voltou a demonstrar seu descontentamento em relação à capa da Vogue com Harry Styles, de 2020. O ator afirmou, dessa vez em entrevista ao The Telegraph (via Variety), que Styles só conseguiu ser o primeiro homem na capa da revista porque ele é "branco e heterossexual".

Usando um vestido comprido e um blazer pequeno para seu tamanho, o ex-One Direction aparece na capa com um visual muito semelhante ao que Porter costuma usar em premiações, por exemplo. "Não me parece bom. Você está usando a minha comunidade — ou sua gente está usando minha comunidade — para se engrandecer. Você não teve que fazer sacrifício algum por nada", protestou Billy.

+++LEIA MAIS: Billy Porter revela que terá de vender sua casa após corte de gastos em Hollywood

Antes da edição polêmica, no entanto, Billy Porter revelou que Anna Wintour chegou a entrevistá-lo para saber quais direções seguir no comando da Vogue: "Aquela 'vadia' me disse no final, 'Como nós podemos fazer melhor? E eu fui pego tão desprevenido que eu não sabia o que dizer".

O ator de Posedisse a Wintour que ela deveria "usar seu poder como Vogue para elevar as vozes de líderes dessa 'desgeneralização' do movimento da moda... Seis meses depois, Harry Styles é o primeiro homem na capa".

No passado,Porter já havia falado sobre o tema, mas esclareceu que não se tratava de um ataque pessoal ao autor do hit "As It Was". "Ele é quem você vai tentar usar para representar essa nova conversa? Ele não se importa, ele só está fazendo porque é o que ele deve fazer", argumentou. "Isso é política para mim. Isso é a minha vida. Eu tive que lutar minha vida inteira para chegar ao lugar onde eu posso usar um vestido no Oscar e não ser baleado. Tudo o que ele precisa fazer é ser branco e heterossexual."