Black Sabbath e Bill Ward discordam sobre convite para fazer último show da banda

“Nunca recebi uma oferta para tocar na apresentação final da turnê The End com o Sabbath”, diz o baterista

KORY GROW Publicado em 26/01/2016, às 12h00 - Atualizado às 21h20

Black Sabbath com o baterista Bill Ward

Ver Galeria
(3 imagens)

O ex-baterista do Black Sabbath Bill Ward está negando a alegação de que ele recebeu um convite para tocar no show final do grupo, ainda a acontecer. O baixista Geezer Butler disse em entrevista ao Radio.com que eles lançaram a ideia de ter o baterista tocando na apresentação, mas que ele recusou o convite. Ward, entretanto, diz à Rolling Stone EUA que a alegação é falsa.

Black Sabbath: as dez melhores raridades da banda com Ozzy Osbourne.

“Nunca recebi uma oferta para tocar no show final da turnê The End com o Black Sabbath”, ele diz. “Quando a excursão foi confirmada, meu empresário entrou em contato com a equipe do Black Sabbath para perguntar se eles gostariam ou não de discutir minha participação na turnê. A nós foi dito que não havia interesse. Esta é [a] última conversa que tivemos com eles em relação à turnê.”

“Vou dizer que eu não gostaria de tocar um único show quando sou completamente capaz de fazer a turnê”, acrescenta. “Eu não validaria os comunicados não verdadeiros deles sobre a minha saúde ao tocar um show apenas. Ainda, eu não gostaria de aparecer para apenas alguns dos nossos fãs e não para todos os fãs, sendo que posso tocar vários shows.”

Relembre: Black Sabbath mostrou poder de fogo diante de 70 mil pessoas em São Paulo.

Na entrevista ao Radio.com, o baixista disse que ouviu Ward dizer que faria a turnê inteira ou nada. “Adoraríamos que ele viesse ao nosso último show e fizesse parte da coisa toda, mas ele não quis fazer isso”, disse Butler. “E eu entendo: eu não iria querer ser chamado apenas para o último show. É uma pena, mas é assim.”

Bill Ward está em atrito com os antigos companheiros desde 2012, quando optou por não participar da reunião do grupo devido ao que afirmou ser um contrato “inassinável”. O baterista do Rage Against the Machine, Brad Wilk, tocou no disco de reunião do grupo, 13 (2013), e Tommy Clufetos, que toca na banda solo de Ozzy Osbourne, assumiu as baquetas em todas as turnês desde então.

Em 2013: Ozzy Osbourne e Geezer Butler falaram sobre o retorno do Black Sabbath na capa da Rolling Stone Brasil.

Naquele ano, o vocalista disse em entrevista que Ward estava “incrivelmente acima do peso” e incapaz de tocar. Ward respondeu a alegação em uma longa entrevista à Rolling Stone EUA no ano passado, dizendo que apesar de não estar disponível para a turnê quando a reunião começou, ele era capaz de tocar em estúdio. Osbourne respondeu com um comunicado público dirigido a Ward, dizendo: “Fisicamente, você sabia que estava uma merda.”

Em entrevista recente à RS EUA, o cantor se recusou a discutir a ausência de Ward na turnê. “Eu preferia não falar sobre isso, na verdade”, disse ele. “Assim que começo a conversar sobre Bill Ward, recebo 500 merdas de xingamentos na postagem.”

Dez momentos memoráveis de Tony Iommi com o Black Sabbath clássico.

Butler disse que ele teria amado se Ward tivesse feito parte da reunião. Ele e o guitarrista Tony Iommi viram o baterista nos últimos meses, quando eles aceitaram uma honraria na premiação Ivor Novello Awards. “Continuamos nos dando bem”, disse o baixista à RS EUA em relação ao baterista.

“Ainda podemos falar um com o outro. É que eu não faço ideia do que rolou nos bastidores. Ozzy diz que ele não estava em forma ou estava muito gordo, e Bill diz que a ele não foi oferecido contrato. Fiquei fora disso. Não sei em quem acreditar e realmente não quero ficar analisando isso.”

O Black Sabbath deu início a The End, a última turnê da banda, em Omaha, nos Estados Unidos, na semana passada.