Black Sabbath lançará disco de inéditas e sairá em turnê pela última vez, diz Ozzy Osbourne

Com o retorno do vocalista, a banda lançou 13, disco que chegou ao topo das paradas nos Estados Unidos

Rolling Stone EUA Publicado em 29/09/2014, às 12h31 - Atualizado às 13h19

Ozzy Osbourne lidera o Black Sabbath, em show da banda na Dinamarca, em 2013, na turnê que marcou o retorno do vocalista ao grupo.

Ver Galeria
(11 imagens)

Após o sucesso mundial do mais recente disco, 13, que estreou em primeiro lugar nas paradas norte-americanas, o Black Sabbath decidiu gravar mais um álbum. Ozzy Osbourne contou em entrevista à revista Metal Hammer que ele deseja voltar a gravar com o guitarrista Tony Iommi e o baixista Geezer Butler no início de 2015. “Vamos fazer mais um disco e uma turnê de despedida”, disse ele.

Galeria: o melhor de Ozzy Osbourne no Black Sabbath.

Osbourne afirmou que a experiência de criar 13 e entrar em turnê com o álbum foi extremamente positiva. “Depois que a poeira da nossa última excursão baixou, começamos a discutir a ideia. Estávamos sendo questionados sobre isso o tempo todo. Eu falei para a minha mulher: “O que está acontecendo? Porque se não houver mais nenhum [disco] do Sabbath, quero voltar a fazer minhas próprias coisas de novo’. E ela me disse: “Deixe-me ver isso’”, disse Osbourne à revista.

“Três semana depois, eu perguntei sobre isso de novo e ela disse: ‘Eu ainda preciso conversar e tal’. Respondi: ‘Sharon, não tenho mais 21 anos. Se vamos fazer, quero fazer antes de ter 70 anos. O tempo não está do nosso lado’. Então, ela fez algumas ligações e voltou dizendo que a ‘gravadora quer um novo disco’. Acho que Rick Rubin estará conosco de novo.”

Relembre: Black Sabbath mostra poder de fogo diante de 70 mil pessoas em São Paulo.

Pressionado sobre um prazo, Osbourne estima que será “o quanto antes”. “Obviamente, muito depende da saúde de Tony e ele está tratando o câncer, mas vamos fazer isso no ano que vem”, disse o vocalista. “Eu não sei se vamos compor na Inglaterra ou em Los Angeles, mas voaria até a lua se precisasse.”

Em janeiro deste ano, Osborne falou à Rolling Stone EUA que ele concordava em fazer um novo registro do Sabbah, dizendo “é agora ou nunca.” E Iommi concordou: “Absolutamente”. Naquele momento, o guitarrista dizia estar “se sentindo OK” com o tratamento do linfoma, descoberto enquanto criava para 13.

Edição 81: “Se eu morrer amanhã, serei um homem feliz”, diz Ozzy Osbourne.

álbum disco traz os maiores hits do cantor e o DVD duplo traz os videoclipes e performances ao vivo ainda inéditas.