Blink-182 está próximo a “divórcio amigável” de Tom DeLonge

Matt Skiba, atual substituto do guitarrista e vocalista, pode gravar disco com o trio

Rolling Stone EUA Publicado em 27/05/2015, às 15h47 - Atualizado às 17h11

Blink-182

Ver Galeria
(4 imagens)

A separação pública e áspera de Tom DeLonge do grupo Blink-182 parece estar se aproximando de uma resolução amigável. Conforme revela o baixista e vocalista Mark Hoppus em entrevista, a banda está praticamente resolvida legalmente com o - em breve - ex-guitarrista.

Galeria: as 15 separações mais conturbadas do rock.

“Agora estamos desenvolvendo o que, até então, tem sido um divórcio amigável com nosso guitarrista original”, disse Hoppus ao Das Process. “Esperamos que as coisas se esclareçam e não cheguem ao ponto de envolver empresários e advogados.”

Enquanto DeLonge abruptamente e “indefinidamente” deixou o Blink-182 no fim de janeiro, após se recusar a se comprometer com um novo disco, ele não saiu do grupo que fundou com Hoppus oficialmente e permanentemente.

Tom DeLonge, ex-Blink 182, fala sobre experiência com extraterrestres.

“Há coisas legais envolvidas”, disse Hoppus em entrevista recente à Rolling Stone EUA. “Como Tom disse, tecnicamente, ele não saiu da banda. Então isso ganha aspectos judiciais, os quais eu prefiro deixar para os empresários. Só quero sair e tocar as músicas do Blink.”

A relutância de DeLonge em sair formalmente do Blink-182 brecou o desejo do trio de programar planos futuros e levou o baterista Travis Barker a declarar que DeLonge deveria “parar de ser covarde”. Com um “divórcio amigável” de DeLonge por vir, o Blink-182 está agora pensando na possibilidade de gravar um novo disco com Skiba.

Entenda a confusão que deve resultar na saída de DeLonge do Blink 182.

“Acho que é uma grande ideia e é algo que já discutimos”, disse Skiba à Alternative Press sobre gravar com o Blink-182. “É algo que eu ficaria muito animado em fazer. Conheço os caras do Blink por uns 15 anos e fiquei amigo deles. Tocando músicas que eu nem escrevi com Mark e Travis é demais, então dar continuidade a isso e criar músicas com eles seria sensacional.”

Skiba, entretanto, reiterou que ele não é um integrante em tempo integral do Blink-182 porque há “algumas coisas que os caras precisam resolver antes de começarmos a dizer que sou o membro permanente. Mas isso é uma esperança minha”. Enquanto o Blink-182 está cuidando das questões legais, Skiba sairá em turnê com o Alkaline Trio nos próximos meses.