Blur: sobras das sessões de The Magic Whip renderiam um novo disco, diz baixista

Banda britânica lançou o mais recente registro, primeiro álbum em 12 anos, na última semana

Redação Publicado em 03/05/2015, às 12h10

Alex James, baixista do Blur
AP

Aparentemente, as sessões de estúdio do Blur em Hong Kong – que geraram o The Magic Whip, primeiro disco da banda em 12 anos – foram extremamente frutíferas.

Galeria: bandas que foram, mas voltaram.

Segundo o baixista Alex James, em entrevista ao semanário britânico NME, o vocalista Damon Albarn, apresentou 26 ou 27 ideias (pelo menos o dobro das 13 faixas de The Magic Whip) que se desenvolveram em estúdio.

“Se alguma coisa [das sessões em Hong Kong] será lançada? Quem sabe!”, disse James, falando sobre a possibilidade de o Blur continuar a lançar material inédito após o retorno da banda.

Graham Coxon não disse nem à filha que estava gravando com o Blur.

Ele ainda disse: “Ninguém sabia a resposta da questão ‘O Blur vai fazer um novo álbum?’ durante 12 anos. Então é incrível que todo mundo já esteja fazendo esta mesma pergunta.”

Uma sequência de The Magic Whip, entretanto, parece ser apenas uma questão de vontade dos integrantes do quarteto britânico, segundo James. “Produzir novas músicas nunca foi um problema para o Blur”, disse. “Se você colocar nos quarto em um estúdio, com o mesmo estado de espírito, sempre faremos coisas novas.”

Ouça as novas “My Terracotta Heart” e “Lonesome Street” em formato acústico.

Sobre The Magic Whip

O novo disco do Blur, The Magic Whip, é o primeiro da banda em 12 anos e chega às lojas em 28 de abril. O trabalho anterior do grupo, Think Tank, foi lançado em 2003. Este ainda será o primeiro CD do grupo com o guitarrista Graham Coxon desde 13, de 1999.

Relembre: O Blur fez um show empolgante no encerramento do Planeta Terra 2013.

As gravações aconteceram nos estúdios Avon, em Hong Kong, ao longo de cinco dias, logo depois da turnê Spring 2013 ter sido cancelada. “Não tínhamos muito (equipamento). Foi como nos tempos em que começamos a gravar nossas primeiras coisas”, disse Damon Albarn no anúncio do álbum.

A cidade de Hong Kong serviu como inspiração para trabalho, o que pode ser visto, por exemplo, nas duas palavras que estampam a capa (acima) do disco, “Blur” e “The Magic Whip”, em letras do alfabeto chinês. O anúncio, aliás, foi feito justamente no Ano Novo chinês.

Veja algumas das faixas de The Magic Whip já reveladas pelo Blur. A começar por “Go Out”:

“Lonesome Street”:

“There Are Too Many of Us”:

Tracklist de The Magic Whip

“Lonesome Street”

“New World Towers”

“Go Out”

“Ice Cream Man”

“Thought I Was A Spaceman”

“I Broadcast”

“My Terracotta Heart”

“There Are Too Many Of Us”

“Ghost Ship”

“Pyongyang”

“Ong Ong”

“Mirrorball”