BNegão e Os Seletores de Frequência distribui água e groove ao público do Planeta Terra

Banda iniciou show 15 minutos antes do previsto e fez dançar com “Funk Até o Caroço” e “Reação (Panela II)”, entre outras composições

Lucas Reginato Publicado em 09/11/2013, às 17h37 - Atualizado em 10/11/2013, às 03h28

BNegão e Os Seletores de Frequência

Ver Galeria
(2 imagens)

Estava marcado para às 16h15 o show do e BNegão e Os Seletores de Frequência no Planeta Terra Festival de 2013, mas a banda subiu ao palco 15 minutos antes e pegou de surpresa o público que aguardava em frente ao Palco Terra. Foram 45 minutos de visita ao repertório dos dois discos da banda, entre outras canções.

BNegão & Seletores de Frequência embalam noite com groove no Rec-Beat, em 2013.

A abertura foi com a já clássica “Funk Até o Caroço”, do primeiro disco do grupo, lançado há dez anos. A faixa explorou os dançantes metais que colocaram para dançar o público que enfrentava o sol no Campo de Marte. A performance continuou no mesmo ritmo com “Alteração (Éa!”) e “Reação (Panela II)”, composições mais recentes, lançadas no ano passado.

Exclusivo: BNegão & Seletores de Frequência lançam minidocumentário sobre o disco Sintoniza Lá; assista.

O frontman tem uma longa carreira e está acostumado a todo tipo de público. No festival, ele incentivou a plateia a embarcar no groove e aproveitou para fazer a homenagem que costuma fazer a um antigo amigo. “Essa é para Mauro Mateus. Sempre é para Mauro Mateus”, disse, antes de cantar “Dorobô”, parceria lançada com Sabotage na década retrasada. A faixa, mesmo que encurtada devido ao pouco tempo disponível, entregou diversos versos de qualidade rara.

Planeta Terra 2013: veja um resumo do festival.

A grande banda explorou a habilidade dos músicos em trechos instrumentais que, ao misturar funk, punk e outros estilo, parece sintetizar o fértil underground carioca, de onde não apenas BNegão como também seus colegas vieram. O vocalista deu amostras de sua simpatia e distribuiu garrafas de água aos sedentos que enfrentavam o sol perto do palco. “Quem pegar divide com o parceiro do lado”, disse, antes de iniciar “Essa é pra Tocar no Baile”.

O tempo era curto, mas o repertório foi suficientemente planejado para entregar um competente resumo da seara pela qual a banda viaja. O final, com guitarra e bateria agressiva, não poderia ser mais adequado – MC Paulão foi convocado para ajudar nos vocais de “Dança do Patinho”, “a música mais velha do Brasil”, como descreve BNegão: “Já está com 513 anos, e certamente vai completar 514 no ano que vem”.

Leia abaixo nossa cobertura completa do Planeta Terra 2013.