Bob Dylan confirma álbum natalino

Christmas in the Heart será lançado dois meses antes do Natal; fase cristã do músico teria acabado há mais de 25 anos

Da redação Publicado em 26/08/2009, às 15h54

Bob Dylan confirmou ter gravado uma coletânea com canções natalinas, com standards como "Must Be Santa". Christmas in the Heart chega antes do Papai Noel: o álbum estará nas lojas no dia 13 de outubro, segundo o site da Rolling Stone EUA.

No melhor espírito natalino, o lucro obtido com as vendagens nos Estados Unidos será doado à Feeding America, entidade empenhada em acabar com a fome no país do músico. Organizações mundiais do gênero também receberão benefícios, a partir das vendas do lançamento em outros pontos do globo.

O disco terá, entre suas faixas, "Winter Wonderland", "Here Comes Santa Claus", "Little Drummer Boy" e a já citada "Must Be Santa".

A novidade pode causar certa estranheza. Em 1978, o artista, não sem alarde midiático, converteu-se ao cristianismo. Nascido Robert Allen Zimmerman (nome que ocultou para esconder as origens, defendem alguns), ele voltou ao judaísmo, religião de origem, cinco anos depois - além de ter aparecido no L'Chaim, maratona televisiva que angaria fundos para movimentos ortodoxos nos EUA, Dylan gravou a canção "Neighborhood Bully", do álbum Infidels (1983), na qual faz ataque ferrenho ao antisemitismo, em versos como "o vizinho valentão é superado de um milhão para um" e "ele está sempre em julgamento apenas por ter nascido". Também dedicou-se aos estudos da Cabala muito antes de Madonna transformar a corrente mística do judaísmo em fast-food espiritual para celebridades.

Na "época cristã", Dylan chegou a gravar três álbuns em que se é possível detectar influências da música gospel: Slow Train Coming (1979), Saved (1980) e Shot of Love (1981). Mesmo após se aproximar novamente da religião de origem, ele continuou a tocar canções desses discos em shows.

O compositor de "Like a Rolling Stone" comentou sua escolha pela filantrópica Feeding America. "É uma tragédia que mais de 35 milhões de pessoas só neste país [EUA] - 12 milhões delas são crianças - várias vezes vão para a cama com fome e acordam toda manhã sem saber quando a próxima refeição chegará."

No Direction Home?

Dylan poderá ter projeto ainda mais exótico à frente: ajudar motoristas a se orientar nas ruas. O músico de 68 anos afirmou, em seu programa de rádio Theme Time Radio Hour (retransmitido pela estação da rede britânica BBC), que está "falando com algumas companhias automobilísticas para ser a voz de sistemas de GPS".

Em uma das sentenças seguintes, Dylan volta à ironia sorumbática de praxe. "Provavelmente não vou fazer isso porque para qualquer lugar que vá, sempre acabo no mesmo lugar - a Lonely Avenue."