Bohemian Rhapsody rende milhões de dólares à ex-mulher de Freddie Mercury

A cinebiografia do Queen arrecadou mais de R$ 2,86 bilhões mundialmente

Redação Publicado em 15/01/2019, às 13h15

None
Rami Malek e Lucy Boynton em cena de Bohemian Rhapsody (foto: Divulgação)

Mary Austin, famosa por ter sido casada com Freddie Mercury e considerada um dos grandes amores da vida do líder do Queen, está para receber o primeiro pagamento referente aos royalties sobre a bilheteria internacional de Bohemian Rhapsody.

O valor que Mary receberá gira em torno de US$ 38 milhões, algo como R$ 140,6 milhões.

Um acordo firmado para a produção do filme diz que 10% do valor arrecadado em bilheteria serão encaminhados à empresa que administra o espólio de Mercury, a qual a ex-esposa do cantor é sócia com 50% da cota.

A cifra do quanto Mary receberá é alta pois a cinebiografia já faturou mais de US$ 774 milhões (R$ 2,86 bilhões) mundialmente.

Mesmo que o casal tenha se separado antes da morte de Freddie Mercury, em 1992, a ex-esposa foi uma das principais beneficiárias do testamento do músico.

A cinebiografia do Queen atingiu a marca de biografia musical de maior bilheteria de todos os tempos, deixando Straight Outta Compton (2015) em segundo lugar.

Johnny & June, filme de 2005 sobre o Johnny Cash, estava em segundo lugar, após perder o posto para Straight Outta Compton. Anteriormente, o topo era de Ray (2004), que manteve o título por um ano. Ray encerrou o reinado de 24 anos do filme biográfico de Loretta Lynn, O Destino Mudou Sua Vida (1980).