Bohemian Rhapsody: Saiba quais cenas foram removidas do filme na China

Cenas com referências a sexualidade de Freddie Mercury foram modificadas ou retiradas do longa

Redação Publicado em 27/03/2019, às 13h00

None
Rami Malek como Freddie Mercury (Foto: Reprodução)

Na última sexta, 22, Bohemian Rhapsody chegou aos cinemas da China com trechos cortados. As cenas censuradas fazem referência à homossexualidade de Freddie Mercury e seu diagnóstico de HIV. 

Após o lançamento, ativistas do movimento LGBTQ+ do país criticaram a decisão do lançamento do longa sem as cenas do filme original.

Em anúncio a Associated Press, um ativista LGBTQ+ chinês comparou as versões após ter assistido o filme censurado em sua cidade natal e o filme original em Londres.

O filme biográfico premiado pelo Oscar conta a história da icônica banda Queen e seu falecido vocalista Freddie Mercury até a sua famosa aparição no Live Aid, em 1985. O filme apresenta cenas que retratam Mercury beijando outros homens.

+++ Sexualidade de Freddie Mercury é cortada de Bohemian Rhapsody na estreia na China

''As cenas realmente afetam o filme'', disse Peng, ativista do movimento. ''O filme fala sobre como ele [Mercury] se tornou ele mesmo, e a sua sexualidade é uma parte importante dessa história.''

Outras mudanças são notáveis na versão chinesa do filme, incluindo a cena em que o áudio é silenciado quando Mercury conta à banda, em um momento emocionante, que tem AIDS.

Bohemian Rhapsody, cinebiografia que ganhou quatro estatuetas do Oscar em fevereiro, conta parte da história do inglês Freddie Mercury, vocalista da banda Queen.

O filme ultrapassou meio bilhão em bilheterias em todo o mundo e recentemente, atingiu o maior número de vendas físicas no Reino Unido desde O Rei do Show, segundo o Official Film Chart.

Confira abaixo as cenas de Bohemian Rhapsody que não serão exibidas na China:

1. Zoom na virilha: 
Segundo a BBC, uma das cenas removidas do filme é um zoom na virilha de Mercury durante apresentação do Queen na TV inglesa.

2. Beijo entre Freddie Mercury e Paul Prender:
O selinho entre Freddie (Rami Malek) e Paul Prender (Allen Leech) foi retirado do filme.

3. Conversa entre Mary e Freddie sobre sua bissexualidade:
A palavra "gay"foi removida do longa na cena em que Mary (Lucy Boynton), namorada do cantor, o confronta sobre sua bissexualidade.

4. Cenas de Freddie e Jim Hutton: As interações de Freddie com o seu parceiro também foram modificadas no filme.  

5. Orientação sexual traduzida como ''vida sexual'':
Quando o cantor é questionado sobre a sua sexualidade em uma coletiva de imprensa, o termo utilizado para traduzir orientação sexual foi ''vida sexual''.

6. Gravação do clipe I Want to Break Free:
As cenas dos bastidores da gravação do clipe I Want to Break Free, em que os integrantes da banda vestem roupas femininas, foram cortadas.

O público LGTBQ+ da China, se revoltou com os cortes feitos no longa. Um dos ativistas, Peng, declarou à Associated Press que as cenas cortadas afetam o filme. ''O filme fala sobre como ele [Mercury] se tornou ele mesmo, e a sua sexualidade é uma parte importante dessa história.''

Em 2018, as autoridades chinesas incentivaram uma campanha na rede social Weibo, espécie de ''twitter chinês", para proteger os usuários contra conteúdos considerados "ilegais". Com isso, referências explícitas de relações entre pessoas do mesmo sexo foram proibidas e os conteúdos são removidos ou censurados pela mídia chinesa.

Algoritmo da Vida: novo projeto da Rolling Stone Brasil busca sintomas de depressão mas redes sociais para prevenção do suicídio: