Bolsonaro manda imprensa 'enfiar no rabo' os R$ 15 milhões de leite condensado

Em 2020, valor com compras de alimentos dos órgãos do Executivo somam R$1,8 bilhão - aumento de 20% em relação a 2019

Redação Publicado em 28/01/2021, às 10h12

None
Jair Bolsonaro (Foto: Gabriela Bilo / Estadão Conteúdo / Agência Estado / AP Images)

Após o Portal Metrópoles divulgar gastos de alimentos dos órgãos do Executivo, como pizza, refrigerante, bacon, doces e frutos do mar, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) rebateu compra de leite condensado com xingamento durante coletiva de imprensa: "Para enfiar no rabo da imprensa."

Na última quarta, 27, em churrascaria de Brasília, o presidente conversou com artistas e ministros (via IstoÉ). "Quando eu vejo a imprensa me atacar, dizendo que comprei 2 milhões e meio de latas de leite condensado, vai pra p*** que eu pariu, imprensa de me***!", disse enquanto era aplaudido pelos convidados. "É pra enfiar no rabo de vocês da imprensa essas latas (sic)."

+++ SIGA NOSSO SPOTIFY - conheça as melhores seleções musicais e novidades mais quentes

Bolsonaro continuou: "Essas acusações levianas não levam a lugar nenhum e, se me acusam disso, é sinal que não tem do que me acusar […] Isso não é mordomia, não é privilégio."

Além disso, o atual presidente também prometeu mostrar na live desta quinta, 28, com ministro Wagner Rosário (Controladoria-Geral da União), como, em 2014, a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) comprou "mais leite condensado."

+++LEIA MAIS: Além de R$15 milhões em leite condensado: os gastos do governo Bolsonaro em 2020

Estavam no almoço polêmico os ministros Fábio Faria (Comunicações), Gilson Machado (Turismo), Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e Tarcísio Freitas (Infraestrutura). Já as celebridades eram Naiara Azevedo, pai do Neymar, Amado Batista e Sorocaba, Netinho e Rick (da dupla sertaneja Rick & Renner).


+++ OS PIORES FILMES DE 2020 | ROLLING STONE BRASIL