Bolsonaro responde ‘sai daqui’ para apoiadora que questiona 38 mil mortes por coronavírus

Presidente foi abordado na frente do Palácio da Alvorada, e ignorou protestos de atriz

Redação Publicado em 10/06/2020, às 16h30

None
Jair Bolsonaro (Foto: Gabriela Bilo / Estadão Conteúdo / Agência Estado / AP Images)

Cris Bernart, atriz, era uma das várias pessoas a se agruparem diariamente na frente do Palácio da Alvorada, Brasília, para conversar com o presidente, Jair Bolsonaro (sem partido). Nesta quarta, 10, levou um cartaz com o número “38.406” escrito - o número de mortos pelo COVID-19no Brasil - mas foi dispensada pelo governante: “Sai daqui,” disse ele.

Bernart, abertamente apoiadora de Bolsonaro, mostra o cartaz e argumenta. Em uma publicação do Movimento Brasil Livre, compartilhada pelo G1, há um vídeo dela conversando com ele: “Não são 38 mil de estatística, são 38 mil famílias morrendo, 38 mil pessoas chorando.”

+++ LEIA MAIS: Frase sobre antifascista compartilhada por família Bolsonaro não é de Winston Churchill, nem de Saramago - ou de ninguém conhecido

Ela continuou, enfrentando Bolsonaro: "Votei no senhor, fiz campanha para o senhor, acho até que o senhor me conhece, viu meus vídeos [...]. Vim aqui com todo meu coração. E sinto que o senhor traiu a nossa população. O senhor falou que não ia fazer conchavo, está entregando cargos para o Centrão [...] A população morrendo. O senhor está me ignorando", completou a mulher, depois do presidente se afastar.

Os outros apoiadores reprimiram a mulher por falar em traição. Bolsonaro, já de costas e se afastando, respondeu: “Se quiser falar, sai daqui, que você já foi ouvida. Cobra o seu governador. Sai daqui, tá?"

+++ LEIA MAIS: Bolsonaro é o presidente com maior rejeição do século

Bolsonaro segue um padrão nas respostas a questionamentos de mortes do coronavírus. Em 20 de abril (2,5 mil mortos) ele rebateu: “Não sou coveiro, tá certo?”. Em 28 de abril (5 mil mortos), replicou: “E daí?”. Em 2 de junho (30 mil mortos), disse que lamentava a situação, mas aquele “é o destino” de todos.

+++ VITOR KLEY | A TAL CANÇÃO PRA LUA | SESSION ROLLING STONE