Bolsonaro volta a questionar vacinas contra Covid e diz que elas são ‘experimentais’

Em culto na quarta, 9, o presidente voltou a defender tratamento precoce e questionou novamente a origem da Covid-19

Redação Publicado em 10/06/2021, às 09h30

None
Jair Bolsonaro olha para o lado com a mão para frente (Foto: Gabriela Bilo / Estadão Conteúdo / Agência Estado / AP Images)

Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a questionar eficácia das vacinas contra Covid-19 na quarta, 9 de junho. Segundo a Folha, durante culto evangélico, o presidente afirmou que os imunizantes aplicados no Brasil estão em fase “experimental”.

"[Remédios do chamado tratamento precoce] não têm comprovação científica. E eu pergunto: a vacina tem comprovação científica ou está em estado experimental ainda? Está [em estado] experimental", explicou o presidente em igreja evangélica em Anápolis (GO).

+++LEIA MAIS: ‘Olha o exemplo que estou dando’, diz Bolsonaro sobre tomar cloroquina

Ao contrário da fala de Bolsonaro, as vacinas não estão em fase experimental. Os imunizantes passaram por diversos estudos e análises para a aplicação ser aprovada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Conforme noticiado pela Folha, mesmo as vacinas aprovadas para uso emergencial passam por um longo processo de testes de segurança, eficácia e qualidade para serem liberadas para a população.

O presidente ainda afirmou que mortes por Covid-19 são supernotificadas, e voltou a defender remédios sem eficácia comprovada para tratamento contra a doença: “Se retirarmos as possíveis fraudes, teremos em 2020, sim, o país, o Brasil, como aquele com menor número de mortos por milhão de habitantes por causa da Covid. Que milagre é esse? O tratamento precoce. Quem aqui tomou cloroquina levanta o braço por favor,” disse.

+++LEIA MAIS: Bolsonaro divulga chá sem eficácia contra Covid-19 e afirma que doença ‘tem cura’

Além de argumentar que o chamado tratamento precoce (sem eficácia contra Covid-19) ajudaria a diminuir óbitos no Brasil, Bolsonaro sugeriu novamente que o vírus pode ter sido criado em laboratório chinês.

“Ainda, eu não tenho provas, mas esse vírus nasceu de um animal ou nasceu num laboratório? Eu tenho na minha cabeça de onde ele veio e para quê. Mas ele está aí, entre nós,” concluiu.

+++LEIA MAIS: Para 58% dos brasileiros, Bolsonaro não tem capacidade de liderar o país

A OMS (Organização Mundial da Saúde) apurou que a origem do vírus provavelmente surgiu naturalmente, mas um relatório da inteligência dos EUA alimentou a suspeita que a doença surgiu em laboratório na cidade de Wuhan.


+++ URIAS: 'AS PESSOAS ESTÃO COMEÇANDO A ENTENDER MAIS DE MIM' | ENTREVISTA | ROLLING STONE BRASIL