Boogarins lança novo disco surpresa; ouça Lá Vem a Morte

Terceiro álbum de estúdio da banda goiana tem oito faixas, incluindo a já conhecida “Elogio à Instituição do Cinismo”

Redação Publicado em 07/06/2017, às 16h55 - Atualizado em 03/01/2018, às 20h05

Um disco ao vivo pouco convencional vai preceder o novo LP de inéditas da banda

Ver Galeria
(2 imagens)

O Boogarins lançou um álbum surpresa. Intitulado Lá Vem a Morte, o disco ganhou vida na tarde desta quarta, 7, pelo site norte-americano Consequence of Sound e já está disponível por completo para audição no YouTube.

Lá Vem a Morte, com oito faixas e pouco menos de meia hora de duração, foi gravado no Manchaca Roadhouse, com produção e mixagem assinadas pelo guitarrista da banda, Benke Ferraz, e masterização de Tim Gerron. É o primeiro disco da banda goiana com participação como compositor do baterista, Ynaiã Benthroldo.

LEIA TAMBÉM

O Boogarins integra nossa lista de Melhores Músicas Nacionais de 2016

[Resenha] Boogarins – Manual, ou Guia Livre de Dissolução dos Sonhos (2015)

[Entrevista] Boogarins prepara dois discos para 2017

O terceiro álbum de estúdio do Boogarins dá sequência ao disco ao vivo Desvio Onírico (2017), a Manual, ou Guia Livre de Dissolução dos Sonhos (2015) e a As Plantas Que Curam (2013). A única faixa anteriormente conhecida do LP é “Elogio à Instituição do Cinismo”, que entrou na nossa lista de Melhores Músicas Nacionais de 2016.

Em entrevista do fim de 2016 à Rolling Stone Brasil, Ferraz havia comentado o processo de feitura de Lá Vem a Morte.“Tínhamos bastante coisa adiantada, mas tentamos ir para esse disco com outra cabeça”, disse ele, pontuando que o álbum é mais “fresco” – possui apenas composições recentes – que o antecessor. “Não [queríamos] chegar com músicas prontas ao vivo e só gravar. Queríamos construí-las em estúdio.”

O LP traz como novidade a presença de sintetizadores – tocados pelo baixista, Raphael Vaz – e a participação mais ativa de Benthroldo. “Esse disco vai para o lado de um som mais processado”, explicou Ferraz. “Muitos baixos viraram synth bass e é um negócio bem marcante. Depois de muito tempo escutando Flying Lotus e Kanye West – que têm essa composição pop, mas com baixo de construção mais extrema, com timbres nervosos –, [vimos que] o sintetizador dá mais possibilidades.”

Ouça a íntegra de Lá Vem a Morte abaixo.

Capa e tracklist de Lá Vem a Morte

1 – “Lá Vem a Morte pt.1”

2 – “FOIMAL”

3 – “ONDA NEGRA”

4 – “POLUÇÃO NOTURNA”

5 – “Lá Vem a Morte pt.2”

6 – “CORREDOR POLONÊS”

7 – “ELOGIO À INSTITUIÇÃO DO CINISMO”

8 – “Lá Vem a Morte pt.3”