Brian May diz que Paul Prenter, empresário de Freddie Mercury, "não era tão ruim assim"

O guitarrista da banda Queen fez um post para defender o ex-empresário da banda

Redação Publicado em 17/08/2019, às 14h00

None
Freddie Mercury e Paul Prenter no filme Bohemian Rhapsody (Foto: FOX/Divulgação)

O filme Bohemian Rhapsodynão é uma história do bem contra o mal,  mas definitivamente traça o perfil de um "vilão": Paul Prenter, o empresário e amante de Freddie Mercury

Na vida real, os fãs do Queen já tinham o pé atrás com Prenter por ter vendido ao The Sun uma história pessoal sobre o lendário vocalista, além de ser o culpado pelo fracasso do álbum Hot Space, de 1982.

+++LEIA MAIS: O que aconteceu com o Queen depois da morte de Freddie Mercury?

Apesar de tantas acusações, o guitarrista do Queen, Brian May, postou em seu Instagram que o agente e amante de Mercury não era tão malvado assim.  

No texto, que veio como legenda de uma foto do Queen de dezembro de 1980, de quando o grupo britânico ganhou um de seus vários discos de ouro, o músico escreveu: "Atrás de Freddie está Paul Prenter, agora conhecido por todos vocês como um personagem em um filme, e algo como um cara ruim, entretanto, claramente ele não era TÃO ruim!"

LEIA MAIS: Por que acabou a amizade entre Michael Jackson e Freddie Mercury?

O filme certamente não revela com todos os detalhes o relacionamento entre Mercury e Prenter, mostrando, por exemplo, uma entrevista para a TV que, na verdade, não aconteceu. May comenta sobre isso no post: "Os filmes biográficos são sempre, necessariamente, uma montagem de simplificações (caso contrário, o filme duraria anos e seria inaceitável!). Mas espero que seja destilado de maneira responsável para contar uma história decente."

+++LISTA: 13 segredos de 'Ladrão', o terceiro disco do Djonga e um dos melhores de 2019