Brigas no Queen começaram quando Roger Taylor se trancou em um armário para fazer ‘birra’

O baterista queria lançar uma canção própria como lado B de "Bohemian Rhapsody" - e, Brian May, uma dele

Redação Publicado em 25/03/2020, às 16h04

None
Queen (Foto: Press Association via AP Images)

Queen queria muito ter “Bohemian Rhapsody”, composição de Freddie Mercury, como single de A Night at the Opera(1975). Tiveram algumas dificuldades pelo tamanho da música (mais de cinco minutos), mas o maior problema foi escolher o Lado B do disco: gerou até briga entre Roger Taylor e Brian May (consequentemente, todo o resto da banda).

Depois de muita insistência, Queen conseguiu “Bohemian Rhapsody” como single. Seria lançado no Lado A de um LP de 7”, azul; o Labo B receberia "The Prophet's Song", composição de Brian May. Taylor detestou a decisão.

+++ LEIA MAIS: Freddie Mercury quebrou todo o camarim do Queen no Rock in Rio porque o chamaram de 'bicha'

Fazia algum tempo que o baterista queria uma composição própria como single. No caso, “I’m In Love With My Car,” música escrita e cantada por Taylor. Implorou para Mercury colocá-la com “Bohemian Rhapsody”. Não adiantou. 

Tomou, então, uma decisão um tanto infantil: trancou-se em um armário (não era nem um guarda-roupas, mas um desses de louça) e se recusou a sair até os colegas do Queen prometerem que “I’m In Love With My Car” seria o Lado B do single “Bohemian Rhapsody.”

+++ LEIA MAIS: Os 10 discos de vinil mais caros da história: White Album dos Beatles, God Save The Queen dos Sex Pistols [LISTA]

O maior problema veio dos atritos posteriores. O LP rendeu uma quantidade absurda de royalties para Freddie Mercury (por ser autor de “Bohemian Rhapsody”) e Roger Taylor (por ter o Lado B do single - ambas vendiam juntas). Brian May ficou bravo, pois era para uma composição dele estar ali. John Deacon também achava injusto.

Desagrado e tensão foram acumulando e não dissiparam tão cedo. Brian May, uma vez, comparou o Queen a “quatro pintores, cada um tem um pincel, mas só existe uma tela.” Em 1977, a banda brigava durante os shows. Um contrato com a gravadora os obrigava a ficar juntos, apesar da vontade de tocarem músicas diferentes.

+++ LEIA MAIS: Os 18 clipes mais icônicos da história da música: de Queen a Miley Cyrus [LISTA]

Demorou alguns anos para Queen voltar aos trilhos. A mudança começou, realmente, em Hot Space (1982), e completou-se no harmonioso The Works (1984) - o disco que apresentou "I Want to Break Free"e "Radio Ga Ga" ao mundo.

+++ CORONAVÍRUS: DEVEMOS REALMENTE CANCELAR SHOWS E EVENTOS?