Brittany Murphy morreu por excesso de remédios, confirma relatório

Documento final alega que atriz não usava drogas e tinha peso normal

Da redação Publicado em 26/02/2010, às 12h39

O relatório final sobre a morte da atriz Brittany Murphy, divulgado nesta quinta-feira, 25, pelo Instituto Médio Legal de Los Angeles, confirma que a atriz morreu por consumo excessivo do analgésico Vicodin e de remédios fortes contra gripe.

Segundo informou o site da revista People, o documento de 84 páginas mostra que a atriz não morreu por overdose de drogas ou álcool, nem por excesso de magreza, como alegavam alguns boatos desde sua morte, no mês de dezembro.

O relatório diz que o corpo da atriz estava em ótimas condições: "A aparência do corpo é saudável e compatível à altura de 1,65 cm e 52 kg. O corpo não é excessivamente magro e apresenta massa muscular normal".

No início do mês, o legista responsável pelo caso informou que a principal causa de morte de Murphy foi pneumonia, com intoxicação por remédios e anemia como fatores secundários. O juiz complementou que sua morte foi acidental, mas possível de ser evitada.

A atriz de 32 anos faleceu no dia 20 de dezembro do ano passado, após sofrer uma parada cardíaca dentro de sua casa, em Los Angeles, Califórnia.