Brittany Murphy: suspeita de overdose de medicamentos

Paramédicos encontraram receitas em nome da atriz, do marido, da mãe e de terceiros

Da redação Publicado em 22/12/2009, às 13h31

A atriz Brittany Murphy, encontrada morta no domingo, 20, pode ter morrido por causa de uma parada cardíaca desatada por overdose de remédios.

Em nota divulgada pelo site TMZ, o investigador Blacklock, da força policial de Los Angeles, diz ter encontrado uma série de prescrições para remédios controlados, como o antidepressivo Fluoxetina, o Klonopin (para ansiedade), Ativan (ansiedade), Topamax (anticonvulsões), Hidrocona (analgésico) e Propranolol (contra hipertesão), além de suplementos vitamínicos.

De acordo com Blacklock, a mãe (Sharon Murphy) e o marido (Simon Monjack) de Murphy tentaram reanimá-la diversas vezes antes de os paramédicos chegarem. A atriz morreu antes de chegar ao Cedars-Sinai Medical Center. De sete a dez dias antes de morrer, a vítima "vinha reclamando de falta de ar e dor abdominal aguda", escreveu o investigador. Por volta das 7h30 (horário local) de domingo, Murphy entrou no banheiro e fechou a porta.

A chamada de emergência foi feita por volta das 8h, logo após Sharon, a mãe, entrar no cômodo para checar se a filha estava bem. Foi quando "descobriu a falecida deitada no chão, sem reagir", segundo Blacklock. Sharon gritou por ajuda, e o marido da atriz, então deitado na cama, correu ao banheiro.

Simon - um roteirista britânico que já foi descrito como "trapaceiro" por publicações como o Chigaco Sun Times - colocou a esposa sob ducha do chuveiro com a esperança de assim reanimá-la. Murphy não reagiu, mas chegou a vomitar antes da chegada da ambulância. Foi encontrada pelos paramédicos "sem sinais de vida" e levada, na sequência, para a cama do casal.

No cômodo foi encontrada "uma grande quantidade de medicamentos prescritos para a falecida". As receitas não estavam apenas sob o nome de Murphy: alguns frascos vazios estavam prescritos em nome da mãe, do marido e de outras pessoas, não-identificadas. A hipótese de assassinato, doloso ou culposo, foi por ora descartada.

Não havia vestígios de álcool ou drogas ilegais no recinto. Na noite anterior, segundo as anotações de Blacklock, Murphy tinha consumido macarrão, comida tailandesa, Gatorade, água e chá com limão.

Em abril, a atriz foi internada enquanto rodava um filme no Oregon (EUA) por conta de hipoglicemia, registrando baixa de açúcar no sangue.

O resultado da autópsia no corpo de Brittany Murphy deverá sair nos próximos dias. Até agora, a causa da morte não foi oficializada.

Antes do incidente, atribuía-se à atriz, que tinha 32 anos e filmes como Garota, Interrompida e Sin City no currículo, distúrbios alimentares e problemas com narcóticos como a cocaína.

Um dos últimos trabalhos de Murphy foi no filme Os Mercenários, dirigido por Silvester Stallone e com cenas gravadas no Brasil.