Calígula pode ganhar remake em 3D

Tinto Brass, um dos diretores do clássico de 1979, planeja "revisitar projeto abandonado sobre um imperador romano"

Da redação Publicado em 29/01/2010, às 17h24

O uso da tecnologia tridimensional no cinema tem se tornado constante. Agora, um dos clássicos do gênero erótico, Calígula, pode ganhar versão em 3D, indicou Tinto Brass, um dos diretores do longa-metragem de 1979, ao Hollywood Reporter.

Brass revelou que planeja "revisitar um projeto abandonado sobre um imperador romano que foi arruinado pelos americanos" - referindo-se à Calígula, o qual abandonou na fase final (o filme foi feito em parceria com Bob Guccione e Giancarlo Lui). À época, Brass criticou a obra devido às fortes cenas de sexo que foram adicionadas na pós-produção, sem seu consentimento.

O diretor disse que agora é o momento para que esse tipo de tecnologia seja usada em benefício dos filmes eróticos e que será o primeiro 3D produzido na Itália - e o primeiro longa-metragem erótico do mundo com o uso da tecnologia. O roteiro já começará a ser escrito e o diretor procurará por nomes para o elenco, pretendendo iniciar as filmagens em maio ou junho.

Calígula, considerada uma das mais polêmicas produções do cinema, aborda a ascensão e queda do imperador homônimo (interpretado por Malcolm McDowell), contando com cenas de sexo explícito que retratam as perversões que ocorriam no império romano naquele período.