Cama onde Michael Jackson morreu é retirada de leilão

A pedido da família do artista, item não está mais à venda

Matthew Perpetua Publicado em 16/11/2011, às 14h44 - Atualizado às 15h56

Cama onde Michael Jackson morreu é retirada de leilão a pedido da família do cantor
Foto: AP

A cama em que Michael Jackson morreu foi retirada de um leilão em Los Angeles a pedido da família do cantor. A casa Julien's Auctions tinha o móvel, parte de uma grande quantidade de itens da mansão alugada onde o astro pop passou seus últimos dias de vida, que seria leiloado em 17 de dezembro. O lance inicial da cama - que não incluiria o colchão - ficaria em torno de US$3 mil a US$ 5 mil. Outros itens, como cadeiras forradas de seu “quarto da medicação”, que estão manchadas da maquiagem do artista, e uma lousa na qual um dos filhos de Michael escreveu “eu amo o papai. SORRIA, é de graça” permanecem à venda.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

Apesar dos fãs de Michael terem perdido a chance de ter esta peça mórbida, obterão a oportunidade de dar lance em um filme com imagens inéditas do show do artista na Argentina, durante a turnê do álbum Dangerous, em 1993. O registro, feito pela equipe de Jackson, foi rejeitado pelo astro. A única cópia foi dada de presente ao então motorista do cantor, que está vendendo no leilão da casa Fame Bureau, que acontece em 26 de novembro, em Londres. “É como se você estivesse no palco com Michael”, disse Ted Owen, representante da Fame Bureau, sobre quão “assustadoramente pessoal” é o filme.