Pulse

CBS e Viacom anunciam fusão e formam nova empresa de entretenimento

Viacom detém em seu poder empresas como MTV e Nickelodeon, e CBS, rede mais assistida nos EUA, é responsável por sucessos como How I Met Your Mother e The Big Bang Theory

Redação Publicado em 13/08/2019, às 20h07

None
The Big Bang Theory (CBS), Bob Esponja (Nickelodeon) e How I Met Your Mother (CBS) agora fazem parte da mesma empresa (Foto 1: Divulgação / CBS; Foto 2: Reprodução / Nickelodeon e Foto 3: Divulgação / CBS)

O grupo Viacom, responsável por empresas como MTV, Nickelodeon e Paramount Pictures, anunciou nesta terça, 13, a junção de sua companhia com a CBS, rede de entretenimento audiovisual televisivo mais assistina nos EUA e conhecida por programas como CSI, The Big Bang Theory e Two and a HalfMan, entre outros. Da fusão nasce uma nova empresa batizada de ViacomCBS

A fusão envolveu uma transação de US$ 11,7 bilhões feita por troca de ações. Os acionistas da CBS terão 61% da  ViacomCBS. Os outros 39% serão da Viacom. Juntas, as empresas têm receita de US$ 28 bilhões. 

+++ LEIA MAIS: Acusador de Michael Jackson critica MTV por manter o nome do cantor pop em prêmio

Em comunicado conjunto assinado por Bob Bakish, presidente e CEO da Viacom e futuro presidente-executivo da ViacomCBS, a nova empresa foi vista como uma oportunidade de “se posicionar para a liderança no futuro.” 

“Unimos nossos bens e capacidades complementares para se tornar uma das poucas empresas com fôlego e profundidade de conteúdo para moldar o futuro de nossa indústria,” disse o executivo. “Nossa habilidade única de produzir conteúdo de grife e popular para um público global – para nossas próprias plataformas e parceiros ao redor do mundo – vão nos permitir maximizar nossos negócios para o hoje, enquanto nos posiciona para a liderança no futuro.”

+++ LEIA MAIS: Tartarugas Ninja ganha novo filme animado para streaming

A ViacomCBS será presidida por Shari Redstone, uma das responsáveis pelo veículo familiar National Amusements, que controla ambas as companhias. Após a fusão, esperam reduzir em US$ 500 milhões por ano os custos corporativos após pouco mais de um ano depois do fechamento do negócio. 

Por enquanto, não há anúncios de como e se serão continuadas as produções isoladas de ambas as empresas e como serão administrados os canais de TV.  

+++ LISTA: 13 segredos de 'Ladrão', o terceiro disco do Djonga e um dos melhores de 2019