Cedo demais: artistas brasileiros que morreram antes dos 50

Redação Publicado em 08/03/2013, às 14h49 - Atualizado às 16h29

Chorão, do Charlie Brown Jr., morreu aos 42 anos. Ele é um dos músicos brasileiros que se foram cedo demais. Relembre a seguir treze desses artistas nacionais que morreram antes dos 50 anos.
Divulgação / MTV

Cazuza

Um dos maiores ídolos do rock nacional, Cazuza foi vítima da Aids. No dia 7 de julho de 1990, aos 32 anos, o cantor teve um choque séptico causado pela doença.


Cássia Eller

A cantora morreu aos 39 anos, em 29 de dezembro de 2001, vítima de um infarto do miocárdio. Dois dias depois faria um show na virada do ano na Praça do Ó, na Barra da Tijuca, no Rio, durante os festejos do réveillon. Em vários pontos do Rio de Janeiro, naquela passagem de ano, a morte dela foi lembrada com um minuto de silêncio.


Elis Regina

Morreu aos 36 anos de overdose. Considerada por muitos a melhor cantora brasileira de todos os tempos, deixou três filhos, Maria Rita, Pedro Mariano e João Marcelo Bôscoli, todos hoje envolvidos com música.


Renato Russo

Morreu em 11 de outubro de 1996, aos 36 anos, no Rio de Janeiro, também por consequência da Aids. Onze dias depois, Dado Villa Lobos e Marcelo Bonfá anunciaram o fim do Legião Urbana.


Raul Seixas

Aos 44 anos, Raul foi vítima de uma pancreatite aguda que resultou em parada cardíaca que o levou à morte em 1989. O disco A Panela do Diabo, em parceria com Marcelo Nova, seu último, saiu na mesma semana da morte.


Mamonas Assassinas

Dinho (24), Bento (25), Júlio (28), Samuel (22) e Sérgio (26) estavam no auge da carreira quando o avião deles se chocou contra a Serra da Cantareira, em São Paulo, em 2 de março de 1996, matando os cinco. A morte dos integrantes do Mamonas, a banda de rock cômico mais lembradas da história do país, foi um dos acontecimentos nacionais mais importantes dos anos 90.


Noel Rosa

Noel morreu cedo, cedo demais, aos 26 anos, em 4 de maio de 1937, vítima da tuberculose que o perseguiu a vida toda. Nesse pouco tempo de vida, mesmo com a saúde frágil, mudou a história da música brasileira.


Clara Nunes

Em 5 de março de 1983, Clara Nunes passou por uma cirurgia de varizes. Uma reação alérgica inesperada a um componente do anestésico fez com que ela passasse 28 dias internada na UTI antes de morrer, aos 39 anos, em decorrência de insuficiência cardíaca, após ter sofrido um choque anafilático.


Leandro

Um tumor raro tirou a vida do sertanejo que fazia dupla com o irmão Leonardo. O tumor de Askin, localizado no tórax do músico, se espalhou rapidamente e Leandro morreu à 0h10 de 23 de junho de 1998, em São Paulo, devido a falência múltipla dos órgãos. Ele tinha 36 anos.


Chico Science

Um acidente de carro tirou a vida do líder da Nação Zumbi quando o músico tinha 30 anos, em 2 de fevereiro de 1997, entre os municípios de Recife e Olinda.


Claudinho

Também foi um acidente de carro que matou Claudinho, que fazia dupla com Buchecha. O acidente aconteceu na Rodovia Presidente Dutra, na descida da Serra das Araras, em 13 de julho de 2002. Ele tinha 26 anos.


Gonzaguinha

O cantor e compositor filho de Luiz Gonzaga foi vítima de um acidente de carro no Paraná, quando estava voltando de um show, em 29 de abril de 1991. Ele tinha 45 anos.


João Paulo

João Paulo é o quarto desta lista que morreu de acidente de carro. Em 12 de setembro de 1997, aos 37 anos, o companheiro de dupla de Daniel voltava para casa após um show realizado em São Caetano do Sul e sofreu um acidente na Rodovia dos Bandeirantes.