Cena com LaToya Jackson é cortada de Brüno

Horas antes de pré-estreia em L.A., no mesmo dia da morte de Michael Jackson, Universal removeu do filme de Sacha Baron Cohen cena com irmã do cantor

Da redação Publicado em 28/06/2009, às 17h20

"Em respeito à família Jackson", a Universal, responsável pelo filme Brüno, estrelado pelo comediante Sacha Baron Cohen, decidiu retirar de último minuto cena com La Toya Jackson, irmã de Michael Jackson. O cantor morreu na tarde da última quinta-feira, 25, vítima de uma parada cardíaca, em Los Angeles (a autópsia realizada na sexta, 26, não esclareceu, ainda, se a morte teria sido provocada por overdose do analgésico Demerol, como se suspeita).

Segundo o jornal norte-americano Los Angeles Times, a intervenção ocorreu pouco antes de uma pré-estreia em Los Angeles - realizada precisamente no dia do falecimento do cantor. A cena trazia Cohen (caracterizado como Brüno, um jornalista austríaco gay) conduzindo entrevistas com "celebridades B", como LaToya e Paula Abdul. Ao falar com a irmã do cantor, Cohen pergunta sobre Michael e chega a tomar o BlackBerry da entrevistada, a fim de procurar o número de telefone do astro.

Cohen começa, então, a ditar números em alemão (como se fossem o telefone do cantor) para um ator que interpreta seu assistente. Enquanto isso, conforme descrição do jornal para a cena, usa trabalhadores mexicanos ajoelhados como cadeiras. Segundo o site The Huffington Post, a cena se passa em uma casa contemporânea - onde não há móveis; logo, o corpo de garçons são utilizados como cadeira e mesa. Um homem, nu e de aparência latina, apoia sushis para LaToya.

Assim como seu filme antecessor, Borat, Cohen produziu Brüno dentro do esquema "mockumentary" - falso documentário com traços satíricos, em que é difícil saber o que é ou não interpretado.

A cena com LaToya não deverá voltar para o corte final do filme, que entra em cartaz nos Estados Unidos em 10 de julho. A decisão foi tomada em cima da hora: segundo médicos do Centro Médico da Universidade da Califórnia, onde Jackson foi hospitalizado, a morte ocorreu às 14h26 (18h46 de Brasília) e foi anunciada ainda à tarde; já a pré-estreia estava marcada para 20h (24h de Brasília).

No Brasil, o filme chega às salas de cinema em 31 de julho. Ainda não se sabe se a remoção da cena se repetirá em outros países onde a fita vai estrear.