Cerimônia do Hall da Fama do Rock 2016 vai ao ar pela HBO norte-americana neste sábado, 30

O evento anual teve performances de David Byrne, The Roots e dos novatos no Hall da Fama Steve Miller, Deep Purple, Cheap Trick e Chicago

Rolling Stone EUA Publicado em 30/04/2016, às 16h23 - Atualizado às 16h23

Rock and Roll Hall of Fame 2016.
Kevin Mazur/HBO

A 31ª cerimônia do Hall da Fama do Rock, que teve a participação dos grupos Cheap Trick, Chicago, Deep Purple, Steve Miller e N.W.A, vai ao ar neste sábado, 30, pela HBO norte-americana.

A festa contou com as performances de todos os artistas que entraram para o Hall este ano, exceto do grupo de hip-hop N.W.A. Durante o show, aconteceram tributos a David Bowie e a Glen Frey, o falecido vocalista do Eagles, encerrando com uma jam de “Ain’t That a Shame”, de Fats Domino.

A cerimônia teve início com o The Roots tocando ao lado de David Byrne e Kimbra a faixa “Fame”, do álbum de 1975 Young Americans, de Bowie. Em seguida, Lars Ulrich, baterista do Metallica, fez um discurso cheio de reverências aos pioneiros do heavy metal Deep Purple. O line-up atual, composto por Ian Gillan, Ian Paice e Roger Clover, apareceu ao lado de Glenn Hughes – vocalista e baixista da banda nos anos 1970 – e do vocalista David Coverdale.

Steve Miller tocou antigos hits como “The Joker”, logo após ter sido introduzido ao Hall pelo duo The Black Keys. O músico, mais famoso pela faixa “Fly Like An Eagle” ganhou atenção por ter criticado a indústria musical e o próprio Hall da Fama em uma entrevista logo após a indução. No meio da performance dele, o Dan Auerbach e Patrick Carney, do The Black Keys, deixaram o Barclay Center e não retornaram, de tão afrontados.

Durante a ocasião também foi feito um tributo ao vocalista do Eagles, Glenn Frey. As cantoras Sheryl Crow e Grace Potter interpretaram a canção “New Kid in Town”, do grupo californiano. Mas a cerimônia chegou ao clímax quando o rapper Kendrick Lamar apresentou ao Hall o grupo de Compton, N.W.A., cujos membros deram alguns dos mais memoráveis discursos de toda a cerimônia. O MC Ren respondeu a Gene Simmons, do Kiss – que recentemente contou em entrevista à Rolling Stone EUA estar ansioso pela morte do rap – com a proclamação: “O hip-hop veio para ficar. Se acostume com isso!”.