Oscar 2021: relembre trajetória de Chadwick Boseman, famoso por Pantera Negra

Com grande sucesso e indicação póstuma ao Oscar 2021, Chadwick teve uma carreira poderosa e marcante

Mariana Pastorello (sob supervisão de Yolanda Reis) Publicado em 15/04/2021, às 14h22

None
Chadwick Boseman (Foto: Reprodução/Frazer Harrison/Getty Images)

Chadwick Boseman foi ator, roteirista e diretor de cinema estadunidense. Tornou-se um dos nomes mais influentes de Hollywood e criou um legado de sucesso. Infelizmente, faleceu em 2020 devido a um câncer colorretal. Boseman lutava contra a doença desde 2016, mas até o dia da morte, o público não sabia da condição. 

Chadwickprovou talento e determinação durante as filmagens de A Voz Suprema do Blues (2020), produzido durante a luta contra o câncer. Recebeu uma indicação póstuma como Melhor Ator no Oscar 2021. Além disso, participou de Destacamento Blood (2020), também presente na premiação. Para celebrar o Oscar 2021, relembre a trajetória e carreira do ator.

+++ LEIA MAIS:Os maiores esnobados do Oscar 2021: Destacamento Blood, Bacurau, Uma Noite em Miami e mais [LISTA]

Início da carreira 

ChadwickBoseman nasceu na Carolina do Sul, EUA, em 1976. Desde pequeno, teve contato com o lado artístico e, durante o ensino médio, escreveu, dirigiu e encenou uma peça de teatro, Crossroads. Boseman teve uma ótima formação acadêmica; no começo dos anos 2000, foi para a faculdade de Artes Plásticas da Direção. Alguns anos depois, participou do programa de verão da British American Drama Academy, onde aprendeu mais sobre teatro e atuação. 

Naquela época, Boseman escreveu algumas obras e, com a peça Deep Azure(2005), emplacou a primeira indicação na premiação Joseph Jefferson Award em 2006. Paralelo ao projeto de teatro, o ator fez as primeiras participações em programas de televisão como Third Watch, CSI: NY e Law & Order

+++ LEIA MAIS: Conheça as diretoras que podem e devem ser reconhecidas nas premiações cinematográficas [LISTA]


Primeiros filmes e cinebiografias

Depois de alguns anos produzindo peças experimentais e com pequenas participações na TV, Chadwick conseguiu o primeiro grande papel no cinema. Em 2008, participou do longa No Limite: A História de Ernie Davis, o qual conta a trajetória do primeiro jogador negro de futebol americano a conquistar o prêmio de Melhor Jogador Universitário. No filme, Bosemaninterpretou Floyd Little, jogador recrutado por Ernie Davis e, mais tarde, ícone do esporte. 

Em 2013, depois de quase desistir de atuar nas telonas por falta de papéis, foi chamado para participar do filme 42 - A História de uma Lenda. Bosemaninterpretou Jack Robinson, um dos principais jogadores de beisebol dos EUA e primeiro jogador negro a participar da liga nacional de beisebol, um grande marco, considerando a segregação racial no país. 

+++ LEIA MAIS: Como assistir aos melhores filmes de Chadwick Boseman

Após a estreia, Chadwickchamou ainda mais a atenção de diretores e produtores cinematográficos e, em 2015, fez o papel de James Brown no filme Get On Up. Brown foi um dos músicos e dançarinos negros mais influentes do soul e R&B no Século XX. O ator teve ajuda de Mick Jagger, frontman do Rolling Stones, para recriar as danças e trejeitos do artista. 

Devido aos trabalhos anteriores, Chadwickficou conhecido por interpretar histórias marcantes e importantes. Continuando a trajetória, fez Marshall (2017) sobre a carreira e os casos de Thurgood Marshall, primeiro juiz afro-americano da Suprema Corte dos EUA. 

+++ LEIA MAIS: Netflix move campanha para Chadwick Boseman concorrer ao Oscar em 2021


Marvel 

Em 2016, Chadwickentrou para o time da Marvele interpretou Pantera Negra em Capitão América: Guerra Civil. Na trama, os Vingadores se dividem em dois times, um comandado pelo Capitão América (Chris Evans) e outro pelo Homem de Ferro (Robert Downey Jr).  Pantera Negra, Rei de Wakanda, alia-se com Homem de Ferro para seguir caminhos e objetivos pessoais. 

O filme teve bastante engajamento dos fãs e, em 2018, Chadwickfez o filme solo Pantera Negra. Na produção, o personagem retorna para casa como Rei de Wakanda e enfrenta desafios e disputa por poder. Na época, o longa foi muito aclamado pela crítica e público e teve grande importância por um ator afro-americano liderar um filme da Marvel

+++LEIA MAIS: Assista à versão alternativa brutal da morte da Viúva Negra em Vingadores: Ultimato [VÍDEO]

Dando continuidade à franquia, Boseman também participou de Vingadores: Guerra Infinita (2018) - no qual os Vingadores se unem com os Guardiões da Galáxia para enfrentar Thanos, com objetivo de juntar as Joias do Infinito - e Vingadores: O Ultimato (2019), no qual os Vingadores se juntam para reverter danos causados por Thanos. 


Oscar 2021 

Mesmo durante a época mais intensa do câncer, Boseman não parou de se dedicar aos trabalhos. Em 2019, um ano antes da morte, participou de A Voz Suprema do Blues(2020), no qual interpretou o trompetista Leeve em uma sessão de gravação de Ma Rainey (Viola Davis), conhecida como "mãe do blues." Na premiação, recebeu indicação póstuma de Melhor Ator. 

+++ LEIA MAIS: Viola Davis revela apelido carinhoso que deu a Chadwick Boseman

Boseman também é parte de Destacamento Blood(2020), indicado em Melhor Trilha Sonora Original. O filme de Spike Lee acompanha a volta de quatro soldados afro-americanos ao Vietnã. Durante a guerra, esconderam ouro - e querem encontrar a fortuna. 


+++ LAGUM | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL

+++SAIBA MAIS: 7 curiosidades sobre Heath Ledger: nome, caracterização do Coringa, melhor amigo e mais [LISTA]

Apesar de ter vivido apenas 28 anos, Heathcliff Ledger (mais conhecido por Heath) marcou o cinema com papéis como Patrick Verona em 10 Coisas que Eu Odeio em Você (1999) e Coringa em Batman: O Cavaleiro das Trevas (2008)

Heath nasceu em Perth, Austrália, em 4 de abril de 1979. Neste domingo, completaria 42 anos. Confira sete curiosidades sobre o ator: da origem de nome a quem era o melhor amigo. 

+++LEIA MAIS: Além de Coringa: 4 papéis icônicos de Heath Ledger [LISTA]

Nome

O nome do ator, Heathcliff, foi inspirado em um personagem de O Morro dos Ventos Uivantes (1847), de Emily Brontë, livro preferido da mãe dele, Sally Ledger. Do mesmo romance, Sally tirou o nome de outra filha, Katherine. 


Primeiras experiências

Heath estudou na Guildford Grammar School, escola só para meninos, onde teve a primeira experiência como ator. Aos 10 anos, participou de uma montagem da peça Peter Pan.

+++LEIA MAIS: Warner queria a origem do Coringa de Heath Ledger em Batman: O Cavaleiro das Trevas; o que aconteceu?

Como ator profissional, um dos primeiros papéis da carreira foi em Home And Away (1988), espécie de novela teen a qual lançou várias estrelas australianas. Interpretou Scott por apenas 10 episódios e, apesar de ter feito muito sucesso, recusou propostas dos produtores para continuar.


Inspiração

Durante os anos de escola militar, Heath coreografou e dirigiu um grupo de 60 colegas para uma competição. Foi a primeira equipe masculina a disputar, e saíram vitoriosos. O ator comparou a apresentação ao estilo de Gene Kelly, de Cantando na Chuva (1952) e revelou como o dançarino era seu maior ídolo no cinema.

+++LEIA MAIS: Heath Ledger apanhou de verdade em uma das cenas mais violentas de Batman: O Cavaleiro das Trevas


Xadrez

Heath era um adorador de xadrez e jogava desde pequeno. Aos 10 anos, ganhou o campeonato júnior da Austrália Ocidental. Quando adulto, continuou o hábito e jogava frequentemente no Washington Square Park em Nova York (EUA). 


Gambito da Rainha

A partir do amor pelo xadrez, em 2008, anunciou planos de iniciar filmagens da adaptação do livro O Gambito da Rainha (1983). Teria sido a estreia de Heath como diretor de cinema. 12 anos depois, o romance foi adaptado para uma produção da Netflix e foi a série mais assistida de 2020, segundo JustWatch.


Jake Gyllenhaal

Colegas de elenco em O Segredo de Brokeback Mountain (2005), Heath e Jake Gyllenhaal se tornaram grandes amigos. O ator é, inclusive, padrinho da única filha de Ledger, Matilda.


Coringa

O vilão de O Cavaleiro das Trevas (2008) foi o papel de maior reconhecimento de Heath. Com ele, ganhou o Oscar póstumo de Melhor Ator Coadjuvante em 2009. Nas filmagens, projetou sozinho a composição do personagem. Segundo Heath, se Coringa fosse real, faria a própria caracterização.

+++LEIA MAIS: Heath Ledger recusou o papel de Batman antes de ser eternizado como Coringa de Nolan: 'Nunca vou participar de um filme de super-herói'

Foi à farmácia, comprou maquiagem e aplicou-a sozinho. Depois, a equipe de maquiagem apenas replicava o visual criado por ele.