Chorão ‘ficou devendo’ para produtora por não fazer shows depois de morrer? Justiça encerra caso

Filho do músico era cobrado em R$ 300 mil pelo pai não ter feito shows no contrato

Redação Publicado em 12/06/2020, às 19h25

None
Chorão em participação no show do Smath Mouth, em 2012 (Foto: Stephen Solon / Divulgação)

Encerrou-se nesta sexta, 12, o processo da produtora de shows Promocom Eventos e Publicidade contra Alexandre Magno Abrão, filho do Chorão do Charlie Brown Jr. Determinou-se que ele não precisará indenizar a empresa por quebra de contrato, de acordo com o Uol.

Os pedidos de indenização vinham de acusações de quebra de contrato: Charlie Brown Jr.fazia nove shows no sul do país em 2019, mas Chorão morreu antes disso.

+++ LEIA MAIS: Bob Burnquist revela que ligou para Tony Hawk para pedir Chorão em remake do game Tony Hawk’s Pro Skater

A empresa iniciou processo pedindo indenização. De acordo com eles, houve um adiantamento de R$ 225 mil para Chorão, por nove shows no sul do Brasil. O músico morreu antes disso, e afirmam que o dinheiro não foi devolvido. Pediram, além do ressarcimento, indenização de R$ 325 mil.

O juiz Fábio Sznifer, 2ª Vara Cível da Comarca de Santos, encerrou o processo e determinou o não pagamento da quantia. Explicaram que a assinatura de Chorão foi falsificada, portanto, o contrato não tem valor. Além disso, a produtora não conseguiu provar o adiantamento.

+++ LEIA MAIS:50 anos de Chorão: 5 momentos marcantes da vida do artista que mudou a música brasileira

+++ DELACRUZ | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO