Chris Brown e Drake são processados novamente por briga em bar

Modelo que estava no local na hora da confusão diz que teve ferimento na mão e "sofrimento psicológico"

Rolling Stone EUA Publicado em 21/08/2012, às 12h46 - Atualizado às 12h51

Chris Brown e Drake
AP

Chris Brown e Drake enfrentam um novo processo por conta da briga que tiveram em uma casa noturna de Nova York, em 14 de junho. Desta vez, vindo de um modelo que diz ter tido um tendão da mão direita ferido na confusão, informou a agência de notícias Associated Press.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

Romain Julien estava sentado em uma mesa quando Brown, Drake e os seguranças deles começaram a jogar copos e garrafas uns nos outros, resultando em cortes e “sofrimento psicológico”, segundo ele afirmou no processo iniciado na segunda, 20, na Suprema Corte de Nova York.

O processo acusa Brown de ter incitado a confusão. Julien inclui a casa noturna WiP por perturbação da ordem pública, por não fornecer segurança adequada ao local e por servir bebidas alcoólicas a pessoas que já estava alcoolizadas.

Nenhum representante dos dois cantores respondeu ao processo. A Greenhouse, filiada ao WiP, e o clube, afirmaram que “responderiam de forma apropriada” depois de terem o processo em mãos.

Na semana passada, Brown e Drake foram processados em US$ 16 milhões pela Entertainment Enterprise, dona da marca Greenhouse, afirmando que teve prejuízo de US$ 4 milhões devido à repercussão negativa na imprensa. A empresa acredita que os rappers devem arcar com as perdas, descreveu a atitude da dupla como “além dos limites da razão” e afirmou que “deveriam ter previsto que devido à sua notoriedade, os efeitos de seus atos são devastadores”. Além disso, o atleta da NBA Tony Parker, que foi atingido e ferido gravemente no olho durante a briga, processa a Greenhouse e a WiP em US$ 20 milhões.