Chris Cornell no Brasil

Ex-vocal de Soundgarden, Audioslave e Temple of the Dog se apresenta nesta quinta, em SP

Por Paulo Terron Publicado em 12/12/2007, às 12h09 - Atualizado em 13/12/2007, às 12h18

O hoje bom moço Chris Cornell
Reprodução

Apesar de ter vendido milhões de discos com três bandas diferentes (além de seu trabalho solo), Chris Cornell ainda se dá ao trabalho de se apresentar pelo mundo inteiro em shows de 25 músicas e mais de duas horas e meia. "É bem raro ver artistas que fazem shows tão longos", explica Cornell, ex-Soundgarden, ex-Audioslave e ex-Temple of the Dog. "A maior parte toca por tipo uma hora e meia, que é o básico. E tem gente que toca mais que eu: quando fiz uma turnê com o Guns N'Roses, eles tocavam por quase três horas. O Pearl Jam também faz isso. Se eu toco menos, tenho uma sensação estranha... Parece que as pessoas não estão recebendo pelo que pagaram. Mas não fico olhando para o relógio. Eu simplesmente sei quando é a hora de parar."

A atitude do vocalista garante que, durante sua passagem pelo Brasil (nesta quarta, 12, no Rio; e amanhã, quinta, 13, em SP), os fãs possam escutar clássicos do Soundgarden ("Outshined", "Rusty Cage", "Jesus Christ Pose"), os hits radiofônicos do Audioslave ("Cochise", "Like a Stone") mais covers de Michael Jackson ("Billie Jean") e Led Zeppelin.

Cornell também tira a poeira do repertório do Temple of the Dog, projeto que juntou os membros do Pearl Jam a Cornell para homenagear Andrew Wood (vocalista do Mother Love Bone, morto por uma overdose de heroína). "Só fizemos um show com todas as músicas desse disco, em Seattle. Depois disso só apareci para fazer umas poucas participações com o Pearl Jam. Aquele disco era meio que um solo meu, escrevi quase tudo nele... E ele é o preferido de muita gente, mas ninguém toca aquelas canções ao vivo. Fiquei com vontade de tocá-las e achei que seria legal."

Ou seja, os shows no Brasil devem contar com faixas como "Hunger Strike", "Call Me a Dog" e, se você tiver sorte, "Pushing Forward Back". E, já que o clima é de celebração do passado, que tal uma reunião do Soundgarden? Sobre o tema, Cornell foi taxativo: "Não tenho interesse algum nisso".

Cornell toca no Brasil acompanhado de Peter Thorn e Yogi Lonich, nas guitarras, Corey Mc Cormick, no baixo, e Jason Sutter, na bateria.

Chris Cornell

Rio - quarta, às 21h30

Citibank Hall, Av.Ayrton Senna, 3000, Cj. 1005, B. da Tijuca

Informações: 0300 789 6846

R$ 90 a R$ 200

São Paulo - quinta, às 21h30

Credicard Hall, Av. das Nações Unidas, 17.955, Sto. Amaro

Informações: 11 6846-6010

R$ 70 a R$ 250